Eleições atrapalham busca por reforços na Portuguesa

A Portuguesa não anunciará reforços para o Campeonato Paulista de 2011. Pelo menos não até a próxima terça-feira, quando acontecem as eleições presidenciais para o triênio 2011-2013. A situação será encabeçada pelo atual presidente Manuel da Lupa, enquanto Ilídio Lico será o candidato pela oposição.

AE, Agência Estado

10 de dezembro de 2010 | 19h16

Como ainda não há certeza sobre quem estará à frente da Lusa na próxima temporada, nem mesmo a renovação com o técnico Sérgio Guedes pôde ser confirmada. O atual presidente já adiantou que pretende mantê-lo caso seja reeleito.

Independente de quem vença na terça-feira, o fato é que o presidente do próximo triênio já terá alguns desafios pela frente. Além de precisar buscar reforços, o dirigente terá a missão de renovar com alguns jogadores importantes na campanha da última Série B.

As prioridades do clube são as prorrogações dos empréstimos de pelo menos três jogadores: os zagueiros Maurício e Thiago Gomes e o atacante Fabinho. Os dois primeiros pertencem ao Palmeiras e têm maiores chances de continuar no Canindé. Já o atacante tem vínculo com o Guarani.

Outro desafio será a manutenção do lateral/meia Fabrício. O jogador despertou interesse de alguns clubes, entre eles o Santos. A diretoria da Portuguesa, entretanto, garante que nada de oficial chegou ao clube. A estreia da Lusa no Campeonato Paulista será contra o Corinthians, no dia 16 de janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPortuguesaeleiçõesreforços

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.