Rodrigo Buendía / AFP
Rodrigo Buendía / AFP

Eleito melhor do jogo, Luan exalta atuação do Grêmio; Grohe minimiza 'milagre'

Outro destaque da vitória no Equador, Edílson celebra volta do futebol da equipe

Estadão Conteúdo

26 de outubro de 2017 | 09h26

Com dois gols marcados, Luan foi eleito o melhor jogador em campo pela Conmebol na ótima vitória por 3 a 0 sobre o Barcelona de Guayaquil que o Grêmio conquistou na noite desta quarta-feira, no Equador, no confronto de ida nas semifinais da Copa Libertadores. Depois do duelo, porém, o atacante preferiu não ficar se vangloriando pela sua atuação e ressaltou que todos da equipe gremista mereciam ser premiados.

+ Grêmio faz 3 a 0 no Equador e está com o pé na final

+ Antero Greco: Grêmio, o caça-fantasmas

"Nossa equipe joga muito bem dentro e fora de casa, e isso prevaleceu mais uma vez hoje (quarta-feira). Hoje fui escolhido o melhor do jogo, mas dava para dar o prêmio para qualquer um do nosso time. Pelo que a equipe fez hoje, a equipe está de parabéns", afirmou Luan, em entrevista ao SporTV, ainda no gramado do estádio Monumental Isidro Romero Carbo, em Guayaquil.

Recuperado recentemente de lesão, o atacante admitiu que não conseguiu render o que gostaria nas partidas contra Corinthians (empate por 0 a 0, em São Paulo) e Palmeiras (derrota por 3 a 1, em Porto Alegre) nas rodadas anteriores do Campeonato Brasileiro. Porém, ele disse que no Equador atingiu a condição ideal para poder voltar a brilhar com a camisa gremista.

"Me senti bem. Nos jogos contra Corinthians e Palmeiras eu ainda estava voltando a atuar. Então ainda faltava o ritmo de jogo, que só os treinos não dão, e eu pude readquiri-lo agora e estar 100%", comemorou Luan, que dividiu protagonismo principalmente com o goleiro Marcelo Grohe, autor de uma defesa milagrosa no início segundo tempo quando o seu time vencia por 2 a 0 e começava a ser pressionado pelos adversários.

Aos 2 minutos da etapa final, ele saltou para defender um forte chute de Ariel, já da pequena área, e com um dos braços fez o que parecia ser impossível ao evitar o gol. Entretanto, o jogador exibiu humildade ao comentar o seu feito, que ocorreu pouco antes de Luan fazer 3 a 0 para o Grêmio aos 5 minutos.

"Era o que eu tinha que fazer naquele chute do Ariel e eu fiz a defesa", afirmou Grohe, se referindo ao fato de que agiu com puro reflexo e acabou também levando um pouco de sorte por ter "adivinhado" para onde a bola iria após a finalização do atacante.

EDÍLSON TAMBÉM BRILHA

Outro principal nome da grande vitória gremista na noite desta quarta-feira foi o lateral-direito Edílson. Ele foi o autor de um belo gol de falta para abrir 2 a 0 para o time gaúcho e depois fez grande jogada no lance em que deu assistência para Luan garantir o 3 a 0.

"Sei o que eu posso produzir, sei o que a equipe pode produzir e acho que a gente fez um grande jogo. Não foi meu primeiro gol de falta na carreira, já fiz outros até mais bonitos que esse. A gente fica feliz pela equipe, pelo que apresentou, porque a gente não vinha se apresentando muito bem", afirmou o jogador, em entrevista ao SporTV.

Edílson também fez questão de dividir os méritos de sua atuação com o restante da equipe gremista. "(Depois dos jogos) diante do Botafogo e do Corinthians, a gente falou que precisava vencer de qualquer jeito, até recuperar o bom futebol. Contra o Barcelona, deu para vencer jogando bem. Não só eu, toda a equipe jogou muito bem, se comportou muito bem, deu poucas chances ao adversário. Por isso que foi esse grande resultado", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.