Elenco do Marília faz greve antes mesmo do Paulistão

Jogadores e a diretoria já conversaram sobre os atrasados e decidiram pelo cancelamento do amistoso contra a Ferroviária

Estadão Conteúdo

19 de dezembro de 2014 | 18h33

Os torcedores que tinham a esperança de que o Marília teria um ano diferente em 2015 tiveram mais uma decepção nesta sexta-feira. Um dia antes do amistoso agendado contra a Ferroviária, que aconteceria neste sábado, no estádio Bento de Abreu, em Marília (SP), os jogadores declararam greve por atrasos salariais e a partida precisou ser cancelada.

Durante toda a temporada de 2014, os jogadores do Marília tiveram que conviver com salários atrasados. Alguns atletas e funcionários que estiveram na campanha do acesso da Série A2 para a Série A1 não receberam até agora a premiação.

Em entrevista, o zagueiro Marcus Vinícius, com passagens pelo Corinthians e contratado neste ano pelo Marília, revelou que os jogadores e a diretoria já conversaram sobre os atrasados e decidiram pelo cancelamento do amistoso contra a Ferroviária em conjunto. "Jogadores e diretoria se reuniram e foi uma decisão em conjunto. A gente vê como é a situação do futebol brasileiro nos clubes grandes, imagina no interior então", disse.

Na entrevista coletiva no dia do Conselho Arbitral do Paulistão, em novembro, o presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Marco Polo Del Nero, confirmou que neste ano os clubes que comprovadamente atrasarem os salários perderiam pontos na competição. Isso já constou no regulamento de 2014, mas não foi cumprido.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMaríliagreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.