Nelson Almeida/AFP
Nelson Almeida/AFP

Elias diz ter pena de jogador do Danubio que o chamou de macaco

Corintiano não quis registrar boletim de ocorrência sobre o caso

O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2015 | 17h36

O volante Elias se pronunciou nesta quinta-feira sobre as injúrias raciais que recebeu do zagueiro Cristian González, do Danubio, na goleada por 4 a 0 do Corinthians, quarta-feira, no Itaquerão, pela Libertadores. O jogador, por meio de sua assessoria de imprensa, revelou que ficou revoltado com o episódio. A discussão entre os dois jogadores ocorreu aos 24 minutos do primeiro antes, antes de o Alvinegro abrir o placar com Jadson.

“Antes da cobrança da falta, fui chamado de macaco pelo González. Após o gol, durante a comemoração, ele repetiu o insulto, desta vez com gestos imitando um macaco. Lamentável que episódios como este ainda aconteçam. E me revolta ainda mais por ter acontecido dentro do meu país, dentro da minha casa”, disse.


Elias não quis registrar Boletim de Ocorrência contra Cristian González, mas o Corinthians pediu ao delegado da partida que o caso fosse registrado na súmula. “Ele é muito novo ainda e espero que, com o tempo, mais maduro, perceba que o racismo é repugnante. Hoje, com a cabeça mais fria, não consigo sentir raiva, só pena”, disse.

O técnico Tite e os jogadores do Corinthians pediram punição pesada a Cristian González. A Conmebol ainda não se pronunciou sobre o caso.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolCorinthiansLibertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.