Elias teme que punição manche carreira de Petros

Por causa de uma trombada no árbitro Raphael Claus no clássico, o jogador do Corinthians pode pegar até seis meses de suspensão

VÍTOR MARQUES, O Estado de S. Paulo

13 de agosto de 2014 | 13h18

A provável punição ao meia Petros ainda é o principal assunto no Corinthians três dias após o clássico de domingo contra o Santos, na Vila Belmiro, vencido por 1 a 0. Por causa de uma trombada no árbitro Raphael Claus, o jogador pode pegar até seis meses de suspensão.

O volante Elias disse que seu companheiro de clube pode ficar com a carreira manchada dependendo da punição. "Com certeza, demos graças a Deus que o Corinthians comprou ele, porque se ele estivesse emprestado até o final do ano poderia ser o último jogo dele pelo Corinthians", afirmou.

Petros chegou ao Corinthians depois da disputa do Campeonato Paulista. Ele havia assinado um contrato de empréstimo por um ano. Mas logo depois da Copa do Mundo o Corinthians anunciou que comprou 50% dos direitos econômicos e renovou o contrato do jogador até dezembro de 2018.

O STJD vai denunciar Petros no artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva pelo choque no árbitro Raphael Claus. O julgamento ainda não foi marcado. O Corinthians tenta desqualificar o artigo para que Petros receba, caso condenado, uma punição mais leve, de três a seis jogos.

Elias, que comparou a função de Petros com que Jorge Henrique fazia no Corinthians, sabe o que é ficar um bom tempo sem jogar. O meio-campista permaneceu quase seis meses sem atuar por causa de problemas no Sporting.

"Eu fiquei seis meses sem jogar, e não há coisa pior para um jogador de futebol ficar tanto tempo parado. Temos que cuidar até da parte psicológica", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.