Eliminação complica Kaká e Robinho na eleição da Fifa

Com Milan e Real Madrid fora da Liga dos Campeões, brasileiros têm reduzidas seus chances na premiação

Agência Estado

06 de março de 2008 | 19h24

Kaká e Robinho terão de jogar muita bola até outubro - quando ocorrerá a votação para o prêmio da Fifa - se quiserem o título de melhor jogador do mundo em 2008. A eliminação precoce de Milan e Real Madrid na Liga dos Campeões da Europa reduz muito as chances dos dois brasileiros de sonharem com o troféu. Veja também: Robinho aguarda posição do Real para definir seu futuro No ano passado, quando levou todos os prêmios importantes do futebol mundial, Kaká teve como grande cabo eleitoral o seu desempenho na Liga dos Campeões - seu time foi campeão e ele foi o artilheiro da competição com 10 gols. Com o Milan fora da luta pelo título deste ano, e mal no Campeonato Italiano, só um milagre lhe dará a chance de ganhar o prêmio da Fifa em dezembro. Em relação a Kaká, Robinho tem a vantagem de jogar no favorito ao título espanhol. O Real Madrid tem cinco pontos de vantagem sobre o Barcelona e boa chance de sagrar-se bicampeão, mas também está fora da disputa européia. O problema para os dois é que, além de estarem fora da principal competição de clubes da Europa, não participarão do maior evento de futebol do ano: a Eurocopa, na Suíça e na Áustria, em junho. A vantagem, assim, passa a ser do português Cristiano Ronaldo. O craque do Manchester United, que na votação do ano passado ficou atrás de Kaká e do argentino Messi, está arrebentando de novo nesta temporada. Já fez 30 gols por seu time e está na luta pelo título inglês e o da Liga dos Campeões. Se o Manchester ganhar pelo menos uma dessas competições e ele for bem com a camisa de Portugal na Eurocopa, dificilmente deixará de ser eleito o melhor do mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
KakáAC MilanRobinhoReal MadridFifa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.