Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Eliminação do Brasil assegura que Rússia será palco de uma final inédita de Copa

Bélgica ou França vão enfrentar quem sair vencedor entre Rússia, Croácia, Inglaterra e Suécia

Rafael Franco, O Estado de S.Paulo

06 Julho 2018 | 18h06

A eliminação da seleção brasileira nesta sexta-feira, consumada com uma derrota por 2 a 1 para a Bélgica, em Kazan, garantiu que a Rússia será palco de uma final inédita de Copa do Mundo. O grande confronto, marcado para o próximo dia 15, em Moscou, será entre duas seleções que nunca se enfrentaram no jogo que valeu o título da maior competição do futebol mundial.

+ Seleção também caiu nesta mesma fase em 1954, 1982, 1986, 2006 e 2010

+ Com Brasil e Uruguai eliminados, Copa vai para a Europa pela quarta vez seguida

Caso o Brasil tivesse passado pelos belgas e avançado às semifinais, ainda existiria a chance de repetição de uma decisão ocorrida há 60 anos, quando o time nacional conquistou o primeiro dos seus cinco títulos mundiais ao golear a Suécia por 5 a 2, na casa da rival, na final da Copa de 1958.

Os suecos vão enfrentar a Inglaterra neste sábado, às 11 horas (de Brasília), em Samara, pelas quartas de final, e antes da derrota do Brasil figuravam como possíveis adversários da equipe comandada por Tite em uma eventual decisão.

Entre as seis seleções que ainda estão vivas nesta Copa, apenas duas já foram campeãs do mundo. Uma delas é a França, que ergueu a taça diante de seus torcedores em 1998 e será a rival da Bélgica nas semifinais, na próxima terça-feira, às 15 horas, em São Petersburgo. A outra campeã do mundo ainda viva na luta pelo título na Rússia é a Inglaterra, ganhadora do troféu em 1966, também atuando em casa.

Dona da casa, a seleção russa vai encarar a Croácia neste sábado, às 15 horas (de Brasília), em Sochi, no confronto que definirá o último classificado às semifinais. Quem ganhar este duelo vai pegar o vencedor da partida entre Suécia e Inglaterra. O último finalista do Mundial será determinado na quarta-feira, também às 15 horas, em Moscou, no estádio Luzhniki, palco da outra semifinal.

 

A última e única vez que franceses e belgas haviam figurado juntos em uma mesma semifinal de Copa do Mundo foi em 1986, quando foram respectivamente eliminados por Alemanha e Argentina, ambos com derrotas por 2 a 0. Depois, na decisão do terceiro lugar desta competição, no México, a França superou a Bélgica por 4 a 2.

Já a Inglaterra tentará avançar à semifinal de uma Copa pela primeira vez desde 1990, quando foi eliminada pela Alemanha, nos pênaltis, após empate por 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação, na Itália, onde foi derrotada também pela seleção da casa na disputa pelo terceiro lugar, por 2 a 1.

A Croácia, por sua vez, luta para se classificar pela segunda vez na sua história à semifinais de um Mundial. Há 20 anos, na Copa de 1998, foi eliminada pela França nesta fase, com uma derrota de virada por 2 a 1, e depois ficou com o terceiro lugar ao bater a Holanda pelo mesmo placar.

Anfitriã, a Rússia tentará repetir neste sábado, em Sochi, o feito que a União Soviética conquistou na Copa de 1966, quando avançou às semifinais e foi derrotada pela Alemanha por 2 a 1 e depois foi batida pelo mesmo placar por Portugal na decisão do terceiro lugar, na Inglaterra.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.