Eliminação do Santos empolga o São Paulo

O São Paulo ganhou motivação extra para o clássico de domingo, contra o Corinthians. O fato que entusiasmou boa parte do grupo e da diretoria veio da Colômbia: a eliminação do Santos da Libertadores pelo Once Caldas, na noite de quinta, em Manizales. O clube do Morumbi, assim, livrou-se da forte equipe da Vila Belmiro na semifinal e passou a confiar ainda mais no tricampeonato. "Não será fácil o jogo contra o Once Caldas, mas é inegável que o time do Santos é melhor", declarou o presidente do São Paulo, Marcelo Portugal Gouvêa.O time tem plenas condições de passar pelos colombianos e avançar à final 10 anos depois de sua última participação da Libertadores. Encarar o Once Caldas é tarefa menos difícil do que duelar com o rival Santos, de Vanderlei Luxemburgo, admite a maioria dos jogadores do elenco. O técnico Cuca concorda, mas prefere ser político e dizer que uma semifinal contra os santistas seria "mais interessante para a imprensa, para a torcida e para o espetáculo". ?Mas eu sei que o são-paulino não está nem aí para isso. Ele quer o título", afirmou o treinador. O primeiro confronto com a equipe da Colômbia será apenas no dia 9, no Morumbi - por isso, Cuca escalará força máxima contra o Corinthians. O segundo ocorrerá no dia 17, em Manizales. Ambos estão marcados para as 21h45. "Nós estamos trabalhando com seriedade e dando um passo de cada vez. Vamos chegar à final e, se Deus quiser, ganhar a Libertadores", afirmou o treinador.É difícil, no Morumbi, deixar de lado a competição continental, por mais que o próximo jogo seja apenas daqui a quase duas semanas. Afinal, o título da Libertadores é obsessão para torcedores e dirigentes. Cuca, porém, trabalha a cabeça do elenco para pôr em segundo plano o torneio, pelo menos por alguns dias. "A ordem é não pensar em Libertadores neste fim de semana", avisou. A partida contra o Corinthians é importante para as pretensões da equipe no Campeonato Brasileiro. Se vencer, poderá voltar à liderança isolada. Mas, se perder, cairá algumas posições. E ser derrotado em clássico tem sempre um gostinho mais amargo."Clássico é especial, mas acho que um tropeço não vai influenciar em nada para a Libertadores e a seqüência do trabalho", opinou Cuca.Gabriel deverá entrar no time no lugar do zagueiro Lugano. Diego Tardelli, provavelmente, será o substituto de Luís Fabiano, que se apresentou à seleção brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.