Eliminado, Corinthians culpa o juiz

O clima de revolta superou a decepção dos jogadores do Corinthians após a eliminação da Copa do Brasil, ao ser derrotado pelo Vitória, por 2 a 0, em Salvador. Tudo por causa de um lance no último segundo do jogo em que o meia Rincón teria sofrido pênalti. Os jogadores partiram para cima do juiz Alício Pena Junior. Ele só não foi agredido graças à intervenção da Polícia Militar. "Foi pênalti", gritava o técnico Osvaldo de Oliveira. O goleiro Fábio Costa foi mais longe. "Você roubou a gente." Anderson e Váldson também reclamaram da arbitragem. "O cara empurrou o Fred (Rincón) claramente", disse Anderson. Mais calmo, Rogério ponderou que o árbitro não teve "peito" suficiente para dar a penalidade. Sobre o jogo, disse que o Corinthians jogou bem, criou várias oportunidades. "Só faltou o gol pois não conseguimos furar o bloqueio feito pelo Vitória que fez o primeiro gol numa falha nossa e conseguiu ampliar." Rogério lamentou que o time tenhaperdido a oportunidade de vencer a Copa do Brasil e chegar à Libertadores da América. "Fizemos a nossa parte em São Paulo,infelizmente não repetimos aqui e agora é trabalhar no Campeonato Brasileiro para buscar a classificação na Libertadores",afirmou, achando que houve uma melhora no time que fez partidas discretas no inicio do Brasileirão. O técnico Agnaldo Liz, do Vitória, não quis comentar as reclamações dos jogadores adversários, preferindo exaltar a boa atuaçãodo seu time. "O importante é que conseguimos fazer os gols que necessitávamos e obtivemos a classificação", disse, dedicando o bom resultado à família do jogador Edílson que passou pelo drama de perder o irmão Carlos Ferreira num acidente automobilístico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.