Albeiro Lopera/Reuters
Albeiro Lopera/Reuters

Eliminado na Colômbia, Osorio se aproxima de acerto com o São Paulo

Técnico promete anunciar nos próximos dias se fica no Nacional

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

25 de maio de 2015 | 07h00

O técnico Juan Carlos Osorio ficou mais perto de se transferir para o São Paulo. Com o Atlético Nacional eliminado no Campeonato Colombiano, o treinador se esquivou na noite de sábado de responder se continua no clube, mas prometeu anunciar sua decisão nos próximos dias.

“Durante a semana, vou anunciar a minha decisão. Agora, não é o momento para comentar nada”, disse o treinador depois da derrota para o Deportivo Cali. Osorio comanda o Atlético Nacional desde 2012 e vivenciou duas eliminações nos dez últimos dias. Antes de cair nas quartas de final do Campeonato Colombiano, perdeu nas oitavas de final da Copa Libertadores para o Emelec, resultados que estremeceram a relação entre o comandante e a torcida.

A participação do time de Medellín nos dois torneios eram fatores que seguravam Osorio na Colômbia. Agora, ele fica mais livre para conversar com o São Paulo e Cruz Azul, do México, outro time interessado nele.

A diretoria do Tricolor deve conversar hoje com outro técnico. O português José Peseiro, ex-Sporting e Braga, aparece como possível opção caso o acerto com Osorio não dê certo.

Dentro do São Paulo, o presidente Carlos Miguel Aidar até já começou a conversar e preparar a chegada do novo chefão. Sábado, o dirigente almoçou com o atual treinador, Milton Cruz, e conversou sobre as mudanças dentro do clube caso se concretize a chegada de outro técnico nos próximos dias.

Na noite de sábado ainda, depois da vitória por 3 a 0 sobre o Joinville, pelo Brasileirão, Milton Cruz contou que o encontro com o dirigente serviu para adiantar a definição da sua função no São Paulo assim que um novo treinador seja contratado. “Foi uma conversa mais no tom de me dar uma satisfação. Quando tiver um outro treinador, nós vamos definir tudo. Depois vocês (jornalistas) ficarão sabendo”, afirmou.

Milton Cruz é funcionário do clube desde 1994. Ele ocupava o cargo de coordenador técnico até precisar substituir Muricy Ramalho em abril, quando o treinador deixou o posto. Mesmo ‘promovido’, Milton não teve reajuste salarial. Em dez jogos, conquistou sete vitórias e amargou três derrotas. 

O São Paulo ganhou dois dias de folga pela vitória de sábado e volta a trabalhar amanhã pela manhã. A tendência é que até o jogo do próximo domingo, contra o Inter, em Porto Alegre, o clube já tenha definido quem será seu novo treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.