Eliminatória terá o time do penta

"A Seleção Brasileira bem treinada é quase imbatível", garante Carlos Alberto Parreira. Na Copa das Confederações, encerrada domingo na França, o treinador não teve tempo de preparar o time, que voltou para casa mais cedo. Resultado que deu ao treinador a certeza de que nas Eliminatórias os pentacampeões retornarão. Mas não se trata exatamente de abandonar a renovação da Seleção Brasileira, pois "quem tem de renovar é a França, a Argentina, eliminadas na primeira fase da Copa do Mundo. O Brasil é pentacampeão", opina o técnico.Nas Eliminatórias - o Brasil estréia nas duas primeiras semanas de setembro contra Colômbia e Equador -, Parreira espera iniciar a competição com Dida, Cafu, Lúcio, Edmílson e Roberto Carlos; Gilberto Silva, Kléberson, Rivaldo e mais um meia; Ronaldinho Gaúcho e Ronaldinho. Zé Roberto é o mais cotado para ocupar a vaga no meio.Parreira pensa em manter a estrutura do time pentacampeão até o limite de cada jogador. As peças serão trocadas apenas por problemas físicos ou técnicos. Marcos é um bom exemplo. Titular absoluto no Mundial de 2002, o goleiro do Palmeiras perdeu espaço depois da polêmica da bronquite e foi substituído por Dida. Agora, terá de jogar muito para recuperar a posição.Kléberson está na mesma situação de Marcos. Desde a Copa do Mundo, não consegue emplacar uma seqüência de bons jogos no Atlético Paranaense e na Seleção. Pode perder espaço com a nova comissão técnica.Hora de testar Alex, Diego,Robinho e Thiago MottaOs candidatos a uma vaga no time titular têm pelo menos dois meses para se firmar. Parreira, apesar de ter pressa para renovar a Seleção, está observando os novos jogadores. Mesmo com a eliminação precoce na Copa das Confederações, o treinador tirou algumas conclusões sobre os jogadores.O próximo campo de observação do técnico será a Copa Ouro - de 12 a 27 no México e nos Estados Unidos. Pode ser que Parreira acompanhe Ricardo Gomes, técnico da Seleção Sub-23, que disputará a competição.Na Copa Ouro, o Brasil terá uma nova geração reunida pela primeira vez. Um dos objetivos de Parreira é observar o zagueiro Alex e os meias Diego e Robinho, do Santos, além de Thiago Motta, volante do Barcelona, todos consagrados em seus clubes mas ainda sem uma grande chance na Seleção.Um dos projetos do técnico é eleger os jogadores que poderão ser coadjuvantes dos pentacampeões. Roberto Carlos, Cafu, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho, Dida, Lúcio, Edmílson, Roque Júnior e até Emerson, cortado de última hora da Copa de 2002, têm lugar garantido. Parreira e Zagallo não querem correr o menor risco nas Eliminatórias. Não é hora de renovar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.