Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Eliminatórias começam sem os 4 principais jogadores das Américas

Messi e James estão lesionados. Neymar e Suárez pagam punição

Robson Morelli, O Estado de S. Paulo

06 de outubro de 2015 | 10h22

As Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa da Rússia começam sem suas maiores estrelas, por motivos diferentes. Os craques Messi, Neymar, Suárez e James Rodriguez não estarão em campo nessas duas primeiras rodadas, enfraquecendo suas seleções na corrida pelas quatro vagas para o Mundial de 2018. No caso de Messi e Neymar, a ausência será bastante sentida, afinal, tanto o brasileiro quanto o argentino são a base de seus times, e toda a movimentação das equipes gira em torno do que eles fazem.

"O bom é sempre contar com Neymar, mas sem ele, os outros jogadores estão dando conta do recado", disse o técnico Dunga, que chegou a pensar em manter o atacante no grupo, mesmo sem ele poder ser usado, mas depois desistiu da ideia. 

Neymar paga por uma reação intempestiva ainda na Copa América do Chile, em partida contra a Colômbia, quando mostrou-se irreconhecível dentro de campo, extremamente nervoso e disposto a ganhar na marra do rival. Ele se desentendeu com o juiz e foi expulso. Como punição, pegou quatro jogos de gancho. Pagou dois na própria Copa América e terá de cumprir mais dois agora nas duas primeiras partidas das Eliminatórias, contra o Chile, fora de casa, nesta quinta, e depois diante da Venezuela, em Fortaleza.

A CBF deu de ombros para a punição de Neymar durante a Copa América, mas depois pediu ao Conselho Arbitral que repensasse a punição de Neymar. Era tarde. Depois de reanalisar os fatos, a Conselho manteve a pena. Dunga já havia apresentado sua lista para as duas primeiras apresentações da seleção sem o atacante do Barcelona, mas mantinha uma ponta de esperança de que o quadro pudesse ser alterado. Neymar é o principal jogador do Brasil e ainda existe uma total dependência da seleção ao seu talento. Não há outro como ele no grupo nesse momento. Neymar também não tem como ajudar o time de Dunga.

Da mesma forma, mas por motivo diferente, a Argentina não terá Messi nessa primeira partida contra o Equador. O meia se machucou no Barcelona semana passada e terá de ficar até dois meses parado, em tratamento médico. Foi no confronto com o Las Palmas, pelo Campeonato Espanhol, e nos primeiros minutos, aos 3. Messi trombou com o zagueiro Bigas e levou a pior. Caiu no chão, sentiu dores e tentou voltar, sem sucesso.

O problema foi no joelho esquerdo. Não rompeu os ligamentos cruzados, mas danificou os laterais. A previsão é que ele fique fora dessas duas primeiras partidas pelas Eliminatórias, contra Equador e Paraguai, e ainda existe a possibilidade de não enfrentar o Brasil, dia 12 de novembro, no clássico da competição. Esse jogo ainda marca o retorno de Neymar. Messi não está totalmente descartado, mas os médicos argentinos não esperam que ele se recupere a tempo. 

A Argentina é considerada a seleção mais forte dessas Eliminatórias. Foi vice-campeã mundial, em 2014, após perder para a Alemanha na final do Maracanã, e mais recentemente na Copa América, após perder nos pênaltis para o Chile. Sem Messi, o time perde muito, mas ainda continua favorito diante de Equador e Paraguai.

URUGUAI

Outro jogador sul-americano do Barcelona fora de combate é Suárez. O atacante já se conformou com a mordida que deu durante a Copa do Mundo do Brasil no italiano Chiellini e com a pena imposta pela Fifa, que naquela ocasião o tirou do Mundial. Suárez não vai poder ajudar o Uruguai nas quatro primeiras partidas das Eliminatórias, contra Bolívia, Colômbia, Equador e Chile. Terá de pagar mais esses quatro jogos. Suárez está pronto para estrear na competição diante do Brasil, pela quinta rodada. Até lá, muitos caminhos já estarão mais bem traçados. O Uruguai também não pode contar com Cavani, outro punido por gestos estranhos ao futebol. Cavani pegou dois jogos de gancho por causa daquela 'mão boba' no bumbum do rival Jara, ainda na Copa América.

A Colômbia, outro time que melhorou muito no continente, estará desfalcada de James Rodriguez, o garoto que chamou a atenção na Copa do Mundo pelos gols importantes e bonitos. O meia do Real Madrid, assim como Messi, está machucado. Dia 8 de setembro, sofreu lesão muscular na coxa esquerda em amistoso do selecionado colombiano contra o Peru. A previsão é que ele não atue contra o próprio Peru e o Uruguai.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.