Eliminatórias: Todos ainda na briga

Os quatro pontos de vantagem da Argentina sobre o Brasil na liderança das Eliminatórias Sul-Americanas deram ao time do técnico José Pekerman a certeza de classificação para a Copa da Alemanha. São agora 12 pontos a mais que o quinto colocado, o Uruguai, que chegou a 16 após o empate na quarta-feira com a Seleção Brasileira. Os quatro primeiros na tabela garantem vaga. Restam mais cinco partidas.O Brasil, com 24, também caminha a passos largos para mais um Mundial. Poderá assegurar a vaga nas duas próximas rodadas, em junho, contra Paraguai e Argentina. Mas ainda não há seleção fora da briga, nem mesmo a lanterna Bolívia, com 13 pontos. Um dos problemas dos bolivianos é o saldo negativo de gols. A Bolívia fez 15 gols até agora nas Eliminatórias, mas sofreu 23.A quarta e a quinta colocações (está última dá vaga na repescagem contra o campeão da Oceania, que será definido em setembro nos confrontos entre Austrália e Ilhas Salomão) na tabela estão abertas. O Paraguai é o quarto com 19 pontos, mas vai enfrentar o Brasil na próxima jornada e poderá estacionar. O Uruguai é quinto (16).Do sexto ao nono colocado, todos têm 14 pontos. Essa matemática ainda segura o técnico brasileiro Paulo Autuori no Peru. Os peruanos, depois de perder do Brasil em Goiânia, ficaram no empate de 2 a 2 com o Equador em casa. Ocupam a penúltima colocação. O Equador, com mais um ponto, pulou para terceiro lugar, agora com 20.Ironia - Os jornais argentinos ironizaram o empate do Brasil com o Uruguai. Pegaram no pé do árbitro compatriota Héctor Baldassi, que validou o gol de Emerson em condição de impedimento. "Justo um árbitro argentino se equivocou a favor do Brasil", escreveu o diário Olé. No Uruguai, a imprensa preferiu ressaltar a manutenção da invencibilidade de 29 anos frente aos campeões do mundo em Montevidéu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.