Eliminatórias: violência preocupa Fifa

A Fifa está alarmada com a onda de violência que tomou conta, no último fim de semana, de vários jogos válidos pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2006. No total, quase 400 pessoas foram detidas pela polícia, outras 200 ficaram feridas e pelo menos seis mortes foram registradas nos dias das partidas."A Fifa deplora todos os atos de violência", afirmou um porta-voz da entidade.Um dos casos mais graves ocorreu na partida entre Mali e Togo, pelas Eliminatórias Africanas. O jogo acabou suspenso no segundo tempo depois que torcedores de Mali invadiram o campo e tentaram agredir os jogadores. Nesse momento, a equipe visitante do Togo ganhava por 2 à 1. O exército nacional foi chamado para conter os mais de 500 torcedores. No total, 60 pessoas ficaram feridas."A Fifa já recebeu o relatório da partida e está avaliando o que irá fazer nesse caso", afirmou a entidade. Outro caso sob investigação é o jogo entre Irã e Japão, do técnico Zico, em Teerã. Os torcedores iranianos aproveitaram a partida para protestar contra o governo. A polícia respondeu com violência e seis pessoas acabaram morrendo. Outras cinco pessoas estão em estado crítico.No Egito, torcedores que acompanhavam a seleção da Líbia acabaram arrumando confusão com a torcida local - 20 líbios foram presos. E os egípcios bateram os visitantes por 4 à 1. Na África, o jogo entre Zâmbia e Congo resultou em outros 18 presos. Já na partida entre o Sudão e Camarões, um jogador do sudanês ameaçou o árbitro da partida e acabou também na prisão. Mas a Fifa reconhece que os incidentes não ocorreram apenas em países pobres. Em Milão, uma briga entre os próprios torcedores italianos no jogo da Azzura com a Escócia deixou 18 feridos e muitos presos. E a entidade optou por abrir outra investigação sobre o caso.Na Eslovênia, torcedores alemães fizeram 45 feridos em confrontos fora do estádio no último sábado. Já na América Latina, o caso mais grave ocorreu durante a partida entre o Chile e o Uruguai, em Santiago. O jogo terminou empatado em 1 a 1 e mais mais de 20 torcedores foram parar na prisão.Diante dos incidentes, os organizadores da Copa de 2006, na Alemanha, voltaram a garantir que a segurança dos torcedores será uma das prioridades durante o evento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.