Mohamed Messara/EFE
Mohamed Messara/EFE

Elogiado por Guerrero, Gareca diz que definirá logo sobre permanência no Peru

Seleção sul-americana encerra sua participação na Copa do Mundo nesta terça-feira, quando enfrenta a Austrália

Leandro Silveira, enviado especial/Sochi, O Estado de S.Paulo

25 Junho 2018 | 07h10

Eliminada precocemente da Copa do Mundo, a seleção peruana encerra a sua participação no torneio na terça-feira, quando vai encarar a Austrália, pela rodada final da fase de grupos, mas a preocupação da federação nacional e dos torcedores já se volta ao futuro. O contrato do técnico Ricardo Gareca termina com o fim da competição na Rússia e a sua permanência é incerta, embora seu nome seja visto como unanimidade por quase todos no país.

+ Rua centenária de Moscou reúne arte, história e jogos da Copa

+ Contra o paredão do Irã, aposta na boa fase de Cristiano Ronaldo

+ Barrados no baile: Fan Fest de Moscou ficou pequena nos jogos da Rússia

Gareca assumiu a seleção peruana em março de 2015, tendo conseguido resultados expressivos desde então, como o terceiro lugar na Copa América daquele mesmo ano e, principalmente, a classificação da equipe para a Copa do Mundo, encerrando um longo período de ausência no torneio, que o time não disputava desde 1982.

As derrotas para Dinamarca e França, ambas por 1 a 0, nas duas primeiras rodadas da fase de grupos eliminaram o Peru antes mesmo do confronto com a Austrália, mas não afetaram a moral do treinador junto aos torcedores e até mesmo aos jornalistas locais, que concentraram na definição do seu futuro as perguntas na entrevista coletiva prévia ao confronto em Sochi.

Gareca evitou dar qualquer resposta direta, mas assegurou que o seu futuro não vai demorar para ser definido. "Sei que o país e os torcedores necessitam dessa resposta. Tenho ótima relação com toda a diretoria da federação e darei uma resposta rápida, até pelos compromissos que a equipe terá após a Copa", assegurou o treinador argentino, em entrevista coletiva concedida no Fisht Stadium.

 

Capitão da seleção peruana, o centroavante Paolo Guerrero prometeu conversar com Gareca para tentar convencê-lo a renovar o seu contrato. "Falo pelo grupo: seria lindo ele ficar. Ele tem que buscar o melhor para ele, mas estamos felizes com o trabalho que está fazendo. Vamos colocar um pouco de pressão", afirmou o atacante.

Gareca, porém, reiterou que neste momento está concentrado em preparar o Peru para o duelo com a Austrália, pela última rodada do Grupo C, apontando que este não é o momento para falar sobre o seu futuro. "Não é o momento para se falar disso. Eu agradeço ao povo e os torcedores pelo apoio que sempre me deram, até nos piores momentos. Agora tenho que pensar no jogo com a Austrália. Quando acabar, o contrato também estará encerrado e aí será o momento de pensar nisso. Hoje não tenho uma resposta", disse o treinador.

Ex-jogador, Gareca já atuou pela Argentina. E ele é visto como um potencial candidato a suceder Jorge Sampaoli à frente da seleção, que corre risco de ser eliminada na fase de grupos da Copa do Mundo, assunto que ele se nega a comentar. "Queremos terminar a Copa da melhor maneira, para a torcida e nosso país, que tanto nos apoiaram, com uma vitória. Tem a mesma importância das outras duas. É assim que vamos encarar a partida", concluiu.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.