Elogiado por técnico, Ferreyra exalta chance no Botafogo

Depois de substituir bem o atacante Emerson na vitória por 2 a 0 sobre o Fluminense no clássico disputado no último domingo, no Maracanã, Ferreyra está confiante de que poderá emendar uma boa sequência de jogos com a camisa do Botafogo. E nesta terça-feira o argentino celebrou a nova chance que ganhou na equipe titular e já projetou um novo triunfo no duelo diante do Figueirense, nesta quarta, às 19h30, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Estadão Conteúdo

19 de agosto de 2014 | 16h29

"Fiquei muito contente por voltar a jogar depois de muito tempo. Sempre trabalhei para estar à disposição do treinador e entrei. O importante é que ganhamos do Fluminense. Falamos dentro do plantel que o mais importante é o que vamos fazer dentro do campo e, agora, temos outra partida que temos que somar pontos importantes", destacou o jogador.

Sem poder contar com Emerson, que cumpre suspensão de três jogos por falta violenta cometida em Henrique no jogo contra o Cruzeiro, Mancini elogiou o atacante e destacou que a postura exibida pelo argentino serve de exemplo ao elenco botafoguense neste momento em que os jogadores convivem com a dura realidade do atraso no pagamento de salários.

"O Ferreyra é o exemplo que um atleta não pode de maneira nenhuma desanimar, que tem que mostrar dentro de campo o que ele é capaz e de que forma pode ajudar a equipe. Ele teve um papel fundamental diante do Fluminense, além de dividir todas as bolas no alto, ajudar na parte defensiva e dar o passe para o segundo gol. Teve humildade, foi lá e mostrou que pode ser útil. O time com ele teve mais presença de área e o treinador está observando tudo isso. Sem dúvida é mais uma opção que temos para a sequência do campeonato", ressaltou o comandante.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.