Elogio de Pelé preocupa corintianos

A situação está tão feia pelos lados do Corinthians que até elogio é encarado como algo negativo. Em entrevista ao repórter Jamil Chade, publicada hoje no Estado, o Rei do Futebol, Pelé, apontou Corinthians e Cruzeiro como favoritos ao título do Campeonato Brasileiro de 2004. O experiente Rogério, que volta à equipe quarta-feira, contra a Ponte Preta, em Campinas, na estréia do Corinthians no Brasileiro, não se mostrou muito satisfeito com a notícia e espera que pelo menos desta vez o maior jogador de futebol de todos os tempos acerte seu palpite. A preocupação dos atletas tem justificativa. O retrospecto de Pelé é dos piores. Em 1994, apontou a Colômbia como favorita na Copa do Mundo dos Estados Unidos, mas a seleção não conseguiu sequer a classificação à segunda fase. Quem venceu foi o Brasil. Em 1998, apostou na Iugoslávia, deu França. E, no início do Mundial de 2002, abriu mão de seus poderes mediúnicos e decretou: o Brasil (campeão) era a sétima potência e o título ficaria com a França ou com a Argentina (ambas eliminadas na primeira fase). O meia Piá, que faz quarta-feira sua primeira partida oficial pelo Corinthians, lembrou dos equívocos de Pelé, pensou duas vezes e respondeu com os dois pé atrás: "Vamos esperar para que dessa vez ele acerte tudo o que falou". Treino - No treino de hoje da equipe, a principal novidade foi a colocação de Renato entre os titulares. O jogador, recuperado de cirurgia, atuou na partida contra o Fortaleza pela Copa do Brasil (0 a 0) e pode tirar a posição de Rodrigo. O meio-campo seria, portanto, formado por Rincón, Fabinho, Renato e Piá. Fabrício também vai para o banco de reservas. O técnico Oswaldo de Oliveira não descarta o aproveitamento do lateral-direito Coelho no meio. Coelho substituiu Rogério e agradou o treinador. Piá gostou da formação e disse que o time ganha mais "pegada". "Primeiro precisamos acertar na marcação e depois jogar", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.