Miguel Medina/AFP
Miguel Medina/AFP

Milan demite técnico Marco Giampaolo após apenas sete partidas

Treinador sofre quatro derrotas e deixa o comando da equipe, que está em décimo no Italiano

Redação, Estadão Conteúdo

08 de outubro de 2019 | 16h54

A diretoria do Milan anunciou nesta terça-feira a demissão do técnico Marco Giampaolo, tornando a passagem dele pelo comando do time a mais curta da história de um treinador à frente do tradicional clube italiano.

Giampoaolo foi contratado em junho pelo Milan para substituir Gennaro Gattuso, que deixou o cargo de técnico após o time terminar a última edição do Campeonato Italiano em quinto lugar, fora da zona de classificação à Liga dos Campeões da Europa.

No entanto, o desempenho com Giampaolo foi desastroso, com quatro derrotas em sete jogos disputados. E o time, com apenas nove pontos somados, ocupa a décima posição no torneio nacional.

"O Milan anuncia a saída de Marco Giampaolo do seu cargo de técnico do time principal", afirmou o clube em comunicado divulgado em seu site oficial. "O clube agradece a Marco pelo trabalho realizado e deseja a ele tudo de bom na sequência da sua carreira profissional."

De acordo com informações da imprensa italiana, o Milan deve contratar Stefano Pioli, com passagem pela rival Inter de Milão, para suceder Giampaolo. Torcedor declarado da Inter, Pioli comandou o time durante a temporada 2016/2017, mas foi demitido com uma campanha em que acumulou dez derrotas nos 27 jogos em que dirigiu a equipe.

A saída de Giampaolo representa a segunda mudança de técnico no Campeonato Italiano em dois dias, pois Eusebio di Francesco deixou o comando da Sampdoria em acordo com a diretoria na última segunda-feira. Coincidentemente, Di Francesco havia sucedido Giampaolo antes do início da temporada 2019/2020 no clube de Gênova.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.