Kirill Kudryavtsev / AFP Photo
Kirill Kudryavtsev / AFP Photo

Em 2012, Tite condenou simulação de Neymar: 'Mau exemplo para o meu filho'

Técnico estava no Corinthians e criticou a atitude do jogador, que estava no Santos.

O Estado de S.Paulo

03 Julho 2018 | 11h56

O mundo do futebol discute a postura de Neymar em campo durante os jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo e o lance em que ele tomou um pisão de Layún gerou críticas dos mexicanos, em especial do próprio atleta mexicano e do técnico Juan Carlos Osório. Tite, treinador da seleção brasileira, saiu em defesa do atacante, mas em 2012, ele foi quem condenou a postura do jogador e disse que a simulação era um mau exemplo para seu filho.

+ Neymar manda recado aos mexicanos: ‘Falaram demais e foram embora para casa’

+ 'Existem maus atores, depois está Neymar', diz perfil da Televisa

+ Jornal americano diz que Neymar é farsante e ator

Quando estava no Corinthians, Tite se irritou com o atacante após a derrota para o Santos por 3 a 2, pelo Campeonato Brasileiro, dia 19 de agosto e disse que ele gostava de simular situações.  Na época, o atacante tinha 20 anos.

"No jogo da Libertadores, o Emerson deu um carrinho imprudente e foi expulso. O Neymar caiu e rolou e quando o Emerson foi expulso, ele levantou e estava bom. Perder ou ganhar é do jogo, mas simular uma situação para levar vantagem não é. É mau exemplo para o garoto que está crescendo, para o meu filho", disse o treinador. 

Na ocasião, ele também havia se irritado, com um pisão do atacante no lateral-direito Guilherme Andrade. "O Guilherme foi pisado por ele. Quantos jogos nós fizemos contra eles e que nível de lealdade teve o Corinthians?", irritou-se.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.