Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Em 4ª semifinal de Copa do Brasil em 5 anos, Renato Gaúcho vê Grêmio novamente forte no País

Técnico elogia recuperação da equipe, mas evita projetar favoritismo diante do São Paulo

Redação, Estadão Conteúdo

19 de novembro de 2020 | 11h37

A vitória por 2 a 0 sobre o Cuiabá na quarta-feira, em Porto Alegre, confirmou a classificação do Grêmio às semifinais da Copa do Brasil contra o São Paulo e fez o técnico Renato Gaúcho conseguir uma marca importante desde que chegou ao clube em 2016. Essa será a quarta vez em cinco temporadas que o treinador leva o time a esta fase da competição.

No ano de sua contratação, Renato Gaúcho assumiu o comando no meio da disputa das oitavas de final e levou a equipe ao título. Em 2017 e em 2019, o Grêmio também chegou às semifinais, mas foi eliminado por Cruzeiro e Athletico-PR, respectivamente. A exceção foi em 2018, quando caiu nas quartas de final para o Flamengo.

"Lógico que a gente vive um momento muito bom, é uma crescente. Mas é trabalho. Há 30 dias, muita gente não acreditava no Grêmio. E o Grêmio está aí. Eu sempre confiei nos profissionais aqui dentro, no meu grupo, a gente não precisa provar nada para ninguém", disse Renato Gaúcho, que levou o time à oitava vitória consecutiva e 11 partidas de invencibilidade, contando ainda com compromissos pelo Campeonato Brasileiro e pela Copa Libertadores.

Cauteloso, o treinador não quer falar sobre possibilidades de ser campeão novamente da Copa do Brasil. "É muito cedo para falar de título. O mais importante foi que o grupo conseguiu a classificação, esse era o nosso objetivo. O Grêmio vem em uma crescente", afirmou.

Os jogos das semifinais serão nos dias 23 e 30 de dezembro e a CBF ainda fará o sorteio dos mandos de campo. Antes disso, o Grêmio volta as atenções para as outras duas competições que disputa. Neste domingo, o jogo será contra o Corinthians, em São Paulo, pela 22.ª rodada do Brasileirão. Na quinta-feira seguinte, o desafio será pela Libertadores contra o Guaraní, em Assunção, no Paraguai, pela rodada de ida das oitavas de final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.