Agustin Marcarian/ Reuters
Agustin Marcarian/ Reuters

Em cinco eliminações internacionais na década, Corinthians soma seis expulsões

Série de cartões vermelhos aconteceram no período em que o time ficou reconhecido pela disciplina e poucas faltas

Rafael Pezzo, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2017 | 10h48

A eliminação do Corinthians para o Racing, nesta quarta-feira, 20, nas oitavas de final da Copa Sul-Americana, foi mais um episódio do histórico recente de expulsões de alvinegros em partidas internacionais decisivas.

Contando a última década, o clube participou de oito competições internacionais, das quais foi campeão em três e eliminado em cinco. Nestas quedas, o Corinthians soma seis cartões vermelhos. 

Ironicamente, quatro dessas eliminações aconteceram sob o comando de Tite, em período no qual o clube ficou reconhecido pela disciplina. O mesmo se aplica a este ano, com o técnico Fabio Carille. 

A primeira dessas expulsões foi na vexatória eliminação para o Tolima, na Colômbia, ainda na fase preliminar da Copa Libertadores de 2011. Na ocasião, o peruano Ramirez recebeu o vermelho corretamente após acertar uma cotovelada em Diego Chara, na metade do segundo tempo. 

Campeão da Libertadores e do Mundial, em 2012, sobre Boca Juniors e Chelsea, respectivamente, o Corinthians ainda levantou a Recopa Sul-Americana, em 2013, no clássico contra o São Paulo. 

No intervalo destes títulos aconteceu o único mata-mata internacional em que o clube não terminou com jogadores a menos, nas oitavas de final de 2013, quando caiu para o Boca Juniors. Apesar de não ter cartões vermelhos, a partida ficou marcada pela polêmica arbitragem do paraguaio Carlos Amarilla, que anulou dois gols legais e não marcou um pênalti legítimo. 

Em 2015, Fabio Santos e Jadson desfalcaram o Corinthians durante todo o segundo tempo da eliminação para o modesto Guaraní, do Paraguai. O lateral foi para o vestiário direto, após solada. Já o meia levou o segundo amarelo ao dar o tapa no rosto de um adversário. 

Mais uma eliminação em casa e mais um lateral expulso. Pelas oitavas de final da Libertadores de 2016, contra o Nacional, do Uruguai, foi a vez de Fagner desfalcar o time. O vermelho veio após pontapé fora do lance em rival, já nos acréscimos do jogo e a queda praticamente certa. 

Por fim, na eliminação para o Racing, na Sul-Americana, Rodriguinho ficou apenas dois minutos em campo. Após substituir Jadson, ele deu uma solada na coxa de González e recebeu o cartão, aos 20 minutos do segundo tempo. Jô, por sua vez, acabou saindo da partida após tomar o segundo amarelo, a três minutos do fim. 

HISTÓRICO

Em toda sua história, o Corinthians já disputou 27 competições internacionais, sendo quatro títulos e 23 eliminações. Destas quedas, em 10 delas o time terminou com um jogador a menos, isto é, em 43,47% das vezes. No total, foram 14 cartões vermelhos. 

Além das eliminações de 2015, para o Guaraní, e 2016, para o Nacional, a outra partida em que o time teve mais de uma expulsão foi em 2000, na partida contra o Olimpia, do Paraguai, válida pela última rodada da fase de grupos da Copa Mercosul. Na derrota por 3 a 2, Marcelinho Carioca e Rodrigo Pontes não terminaram a partida. 


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.