Em 94, Fifa suspendeu italiano por 8 jogos após análise de imagens

Punição a Mauro Tassotti, que deu uma cotovelada em Luis Enrique, foi definida após o flagra das câmeras na partida contra a Espanha

Diego Salgado, O Estado de S. Paulo

26 de junho de 2014 | 18h06

"O árbitro pode não ter visto a agressão, mas 800 milhões de pessoas não tiveram dúvidas de que a cotovelada foi intencional". Foi dessa forma que o espanhol, Pablo Porta, presidente do Comitê Disciplinar da Fifa, justificou a punição a Mauro Tassotti, lateral-direito da seleção italiana na Copa de 1994. A atitude do atleta resultou em uma punição de oito jogos, um a menos que a recebida por Luis Suárez.

A agressão de Tassotti ao atacante espanhol Luis Enrique ocorreu no Mundial de 1994, nos últimos minutos do confronto válido pelas quartas de final, entre  Itália e Espanha. E entrou para a história: pela primeira vez na história, a Fifa havia utilizado recursos eletrônicos para punir um jogador. O árbitro  Sandor Puhl, da Hungria, não notou a cotovelada do lateral. Dessa forma, além de não expulsar Tassotti, o húngaro deixou de marcar pênalti para a Espanha (a  Itália vencia a partida por 2 a 1).

A Federação Italiana considerou a punição muito rigorosa e recorreu da sentença. A entidade alegou que Leonardo, lateral-esquerdo da seleção brasileira,  havia sido suspenso por "apenas" quatro partidas depois de agredir o volante Tab Ramos na vitória por 1 a 0 sobre os Estados Unidos. A agressão do jogador  brasileiro ocorreu quatro dias antes, nas oitavas de final.

Os italianos criticaram também o fato de a punição a Tassoti ser determinada com base em imagens do jogo. A Fifa, porém, manteve os oito jogos de suspensão e  o pagamento de 15 mil dólares (R$ 33 mil). Tassotti, que tinha 34 anos à época, nunca mais vestiu a camisa da seleção italiana. Na época, o próprio Luis  Enrique afirmou que a punição havia sido exagerada. "Quem pratica uma agressão em campo sabe que está sujeito a punições como esta, mas a Fifa não precisa  ser tão dura", disse.

Em 2002, com a possibilidade de a Espanha enfrentar novamente  a Itália nas quartas de final - a Coreia fez 2 a 1 nos italianos e impediu a reedição do  confronto de 1994 -, o atacante espanhol voltou a falar sobre o assunto. "Gostaria muito de ganhar dos italianos. Não esqueço aquela cotovelada, que ficou  impune. Mas quero ganhar na bola, é claro". Em outubro de 2011,  o espanhol perdoou Tassotti em um encontro ocorrido na partida Roma e Milan.

A punição de Suárez é três vezes maior que a recebida por Zidane em 2006, quando acertou um cabeçada no peito de Materazzi, na final do Mundial. O craque  francês, em 1998, também foi suspenso após pisar em um jogador da Arábia Saudita, no segundo jogo da competição. Com dois jogos afastado, o meia voltou a  tempo de disputar o confronto das quartas de final, contra  a Itália.

Além da punição de nove jogos, Luis Suárez não poderá desempenhar qualquer atividade no futebol por quatro meses, inclusive de treinamentos pelo Liverpool.  Será preciso também pagar uma multa de 100 mil francos suíços (R$ 247 mil). O atacante, herói da vitória sobre a Inglaterra por 2 a 1, já deixou a  concentração uruguaia e voltou a Montevidéu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.