Em Alagoas, Flamengo encara ASA pela Copa do Brasil

O Flamengo, esse time saltimbanco, leva a sua turnê pelo Brasil para Arapiraca. Na cidade alagoana, enfrenta o ASA, pela rodada de ida da terceira fase da Copa do Brasil, às 21h50, no estádio Coaracy Fonseca, em busca de um bom resultado que o permita negociar uma sequência difícil de adversários e viagens por quase todas as regiões do País durante as próximas semanas.

LEONARDO MAIA, Agência Estado

10 de julho de 2013 | 07h44

Depois da visita às Alagoas, o clube rubro-negro volta a Brasília para o clássico contra o Vasco, no estádio Mané Garrincha. Na próxima quarta, a equipe carioca volta a seu estado para, em Volta Redonda, fazer o segundo jogo contra o ASA. Na sequência, o Internacional, no dia 21, em Caxias do Sul (RS), e mais um clássico, contra o Botafogo, no dia 28, novamente em Brasília.

"Estamos afastados do Rio há muito tempo e preferimos fazer (o jogo contra o ASA) em Volta Redonda. Os jogadores precisam ficar mais perto de suas famílias", comentou o presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, depois de deixar acertada a realização de mais seis jogos na capital federal.

Além do desgaste físico e emocional de viver na estrada, o Flamengo tem a história como alerta do risco que é enfrentar o ASA em seus domínios. Em 2006, ano em que foi campeão da Copa do Brasil, o time carioca sofreu para empatar por 1 a 1, em Arapiraca, e só avançou depois de vencer com dificuldade no Rio de Janeiro.

"Sei o quanto é difícil jogar com aquela pressão. Sabemos que vai ser extremamente difícil, mas temos que jogar com inteligência, sem afobação. Se conseguirmos segurar os primeiros 10, 15 minutos, fica mais fácil", ensinou o lateral-direito Leonardo Moura, único remanescente daquela equipe campeã.

Nos últimos dois dias, o técnico Mano Menezes testou uma nova formação titular. Sacou Carlos Eduardo e experimentou duas alternativas. Uma com o volante Val, outra com o meia-atacante Adryan. "Vamos deixar a definição para amanhã (quarta). São duas propostas um pouco diferentes", comentou o treinador. "Acho que o Carlos Eduardo fez um bom jogo contra o Coritiba. Essa semana é propícia para continuar fazendo com que ele cresça (fisicamente)", comentou o comandante rubro-negro ao justificar o afastamento aparentemente temporário do camisa 10.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilFlamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.