Don Emmert / AFP
Don Emmert / AFP

Em alta no Barcelona, Messi ainda sonha em reeditar dupla com Neymar no clube catalão

Enquanto negocia renovação de contrato, argentino aguarda ação do clube na difícil missão de trazer brasileiro de volta; ele estaria próximo de renovar com o PSG

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2021 | 14h17

A renovação de contrato de Lionel Messi virou um jogo de xadrez onde o craque argentino tem as melhores peças para comandar a negociação neste momento. Campeão da Copa do Rei, artilheiro de La Liga e com chances reais de brigar pelo título do Espanhol, o camisa 10 agora só observa a movimentação da diretoria do Barcelona para definir sua permanência. E um ponto a favor para seguir no clube catalão seria ter Neymar ao seu lado novamente.

De acordo com o jornal espanhol Marca, o presidente Joan Laporta tem muita credibilidade com seu principal atleta. No entanto, Messi se desgastou com os constantes desmandos que tomaram conta do clube e culminaram com uma grave crise não só financeira, mas também institucional. O que o argentino vai observar agora são os movimentos do mandatário do Barcelona no sentido de reforçar a equipe com um nome de peso como o do brasileiro, que já foi seu parceiro.

A operação, no entanto, não é das mais fáceis. Ainda mais após as boas atuações de Neymar nos duelos com o Bayern de Munique pelas quartas de final da Liga dos Campeões. Classificado entre os quatro melhores do torneio, o PSG já deixou clara a intenção de seguir com um de seus principais nomes do elenco. Para definir a volta do brasileiro, o mandatário sabe que, além da alta soma a ser pedida pelo clube francês, uma negociação desse calibre costuma demorar mais tempo do que o normal. Neymar também tem se declarado sem intenção de voltar ao Barcelona. Disse recentemente que "parece claro que esse assunto não existe mais", sobre dua saída.

Diante desse impasse, uma coisa é certa: com contrato até o fim de junho, Messi não tem pressa para firmar um novo vínculo. Na última semana, Jorge Messi, pai e representante do atleta, até se reuniu com Joan Laporta. A conversa, porém, esteve longe de ser definitiva. Envolvido em crise financeira, o Barcelona aguarda o resultado de uma auditoria para saber qual o seu poder de negociação para manter o argentino no elenco. No início do ano, o jornal AS destacou que a dívida  do clube ultrapassava a casa de 1 bilhão de euros.

Mas além da parte financeira, o desempenho esportivo também conta para permanência do camisa 10. Após um início de Espanhol hesitante, Messi foi alvo de críticas tanto por parte da torcida quanto da imprensa. Manifestou, inclusive, o desejo de ir embora. Passada a crise técnica, a resposta veio após a virada de ano, quando ele voltou a apresentar um futebol de alto nível. A fase goleadora reapareceu e ele emplacou 16 gols em 13 partidas. O saldo disso é a artilharia isolada do Espanhol com 25 gols. A chance de acrescentar a taça de La Liga à Copa do Rei, conquistada com goleada de 4 a 0 diante do Athletic de Bilbao, motiva o atleta a ver um Barcelona ainda mais forte para o restante do ano. E a vinda de Neymar seria um reforço e tanto. 

Messi já teve um primeiro encontro com Laporta e aguarda agora o desdobramento das negociações. Mais do que nunca, agora sua estratégia é ver (as ações da diretoria), ouvir (que o clube tem a dizer) e observar (como dono da situação) a que ritmo essa negociação vai caminhar para ter um final feliz, ou não. Na final da Copa do Rei, muitos jogadores do time tiraram fotos com Messi. Uma leitura do ato foi que aquela poderia ser sua última conquista no Barcelona.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.