César Greco|Divulgação
César Greco|Divulgação

Em alta no Palmeiras, Prass se vê em condições de defender a seleção brasileira

Goleiro, entretanto, não acredita em convocação

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

30 de maio de 2016 | 20h23

Destaque do Palmeiras há anos, o goleiro Fernando Prass nunca conseguiu ser convocado para a seleção brasileira e sempre que questionado sobre o assunto, desconversa e diz acreditar que não terá oportunidades no time nacional. Entretanto, nesta segunda-feira ele admitiu sentir que está em um nível em que mereceria uma oportunidade do técnico Dunga.

“Sou titular de um time da grandeza do Palmeiras. No Brasil, muitos (goleiros) têm nível de seleção e aí entra a questão da preferência do treinador, da característica e da empatia. Eu, particularmente, me considero no grupo de bons goleiros que podem ser convocados e defender a seleção”, disse o palmeirense, que apesar da derrota para o São Paulo, domingo, deixou o gramado como o melhor em campo.

Apesar da declaração, o goleiro de 38 anos tem poucas esperanças de ser chamado. “Não, não tenho essa esperança. Sonho sim, mas dentro de uma realidade possível”, explicou.

A torcida de Prass estará para Gabriel Jesus. Uma torcida dividida, é verdade, já que ele gostaria de ver  o companheiro na seleção, mas sem que isso representasse desfalque para o Palmeiras.

“Torcemos para que ele seja convocado, mas torcemos para que ele fique e não seja desfalque”, comentou o goleiro. Caso Gabriel Jesus seja convocado para a Copa América, ele pode desfalcar o Palmeiras por até sete partidas.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.