Em anúncio oficial, Corinthians confirma saída de Tite em 2014

Presidente Mário Gobbi desconversa o nome de Mano como provável substituto

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

15 de novembro de 2013 | 10h41

SÃO PAULO - O presidente do Corinthians, Mário Gobbi, confirmou nesta sexta-feira pela manhã, no CT do clube, que o técnico Tite não terá o seu contrato renovado após o término desta temporada. O dirigente, porém, preferiu não confirmar a contratação de Mano Menezes como substituto, embora nunca tenha escondido o desejo de ver o treinador e amigo novamente no Parque São Jorge. Em entrevista, com Tite sentado ao seu lado, Gobbi informou que a decisão pela saída do comandante após o fim do seu contrato, que vence em 31 de dezembro, foi tomada em comum acordo entre as partes. O dirigente enfatizou que estava apenas esperando o time chegar a uma pontuação que o deixasse livre do risco de rebaixamento para se reunir com o treinador para discutir a renovação ou não do compromisso em vigência.

"Assim foi feito no ano passado, deu certo e repetimos a fórmula este ano. Na quinta-feira, sentamos para conversar e ambas as partes chegaram a uma conclusão de que não deveríamos renovar o contrato que vence dia 31 de dezembro e que isto era uma decisão boa para os dois lados. Isso posto, encerramos a conversa", disse Gobbi, para em seguida enfatizar que o treinador deverá voltar ao clube no futuro para uma possível terceira passagem pelo Corinthians como treinador.

Logo após, foi a vez de um sorridente Tite falar com os jornalistas. "Não quero dar esse tom de despedida porque não terminou. Existem etapas, momentos, um ciclo. Mas o carinho e o respeito permanecem. Três anos e pouco de clube é uma situação anormal, fora dos padrões", afirmou o treinador ao ressaltar que a decisão foi tomada de comum acordo entre as partes. "Dissemos ao Tite que o Corinthians está de portas abertas para ele, que voltará a ser técnico aqui, com certeza. O Corinthians é a casa dele, somos eternamente gratos a ele, reconhecemos o homem sério, o caráter, o profissional de gabarito elevadíssimo", completou o presidente corintiano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.