Em Araraquara, Palmeiras reconhece gramado no 'quintal de casa' de Rafael Marques

Natural da cidade, atacante alviverde é festejado pela torcida

Estadão Conteúdo

12 de outubro de 2016 | 21h02

Na véspera de encarar o Cruzeiro pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras fez nesta quarta-feira um treino de reconhecimento do gramado da Fonte Luminosa, em Araraquara. Com a atividade aberta aos torcedores da cidade, o jogador mais festejado pela torcida foi o atacante Rafael Marques, natural da cidade e velho conhecedor dos atalhos do campo.

"É uma atmosfera completamente diferente. Poder atuar praticamente no quintal de casa. Cresci aqui na base da Ferroviária, estava aqui praticamente o dia todo, em dois períodos. É um carinho muito grande. Poder voltar à cidade com o Palmeiras e ainda brigando para ser campeão, com apoio dos meus pais, afilhados e filha", comentou o atacante em entrevista coletiva após o treino.

Assim como fez em Londrina, onde encarou o América-MG na última rodada, o Palmeiras abriu as portas para receber o calor e o incentivo dos torcedores. Para Rafael Marques, a presença do público tem feito muito bem ao time. "Esse ano está sendo assim. Nos jogos fora, quando temos oportunidade de treinar no campo para fazer o reconhecimento, a torcida tem comparecido. Não é à toa que o Cuca libera, o pessoal faz uma pressão grande", acrescentou.

Conhecedor do local, o centroavante descartou criticar o campo do jogo de quinta-feira e o clima quente da cidade, que fica a quase 300 quilômetros ao oeste de São Paulo. "O gramado é um pouco irregular, mas é bom. O clima é um pouco seco, quente e abafado no interior, mas não chega perto de Londrina. A gente não pode querer criar nenhum ponto negativo para atrapalhar o que temos em mente. É entrar em campo, buscar o melhor, independentemente do campo estar irregular."

O Palmeiras ainda não contou com a reapresentação do atacante Gabriel Jesus e do zagueiro colombiano Yerry Mina, que estiveram com as respectivas seleções nas últimas duas partidas pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo. A dupla será avaliada antes do jogo para saber se tem condição de atuar. Para Rafael Marques, o time tem boas alternativas caso não possa aproveitá-los.

"O time está bem entrosado, até quem está fora. Não é à toa que temos um grupo qualificado e grande para suprir as ausências que temos. Se (Mina e Jesus) chegarem a tempo, a preocupação maior é a do cansaço, não é de estar preparado para jogar ou entrosamento. Se estiverem aqui, o Cuca conversará com eles. Caso não possa, tem quem possa entrar no lugar para atuar bem", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.