Em atuação 'heroica' com dois a menos, Milan derrota o Bologna com gol no final

Equipe de Milão marca aos 44 do segundo tempo, mesmo tendo apenas nove jogadores em campo

Estadao Conteudo

08 Fevereiro 2017 | 20h14

Em uma atuação "heroica", com dois jogadores a menos em campo por mais de 30 minutos, o Milan marcou um gol nos últimos minutos e derrotou o Bologna por 1 a 0, nesta quarta-feira, no estádio Renato Dall´Ara, em Bolonha, em jogo adiado da 18.ª rodada do Campeonato Italiano. Em grande jogada do atacante espanhol Deulofeu, contratado recentemente, pelo lado direito, Pasalic fez o tento salvador do time de Milão, aos 44 do segundo tempo.


A importante vitória fora de casa faz o Milan voltar a sonhar alto na competição. Agora com 40 pontos, o Milan sobe para a sétima colocação e fica mais perto da zona de classificação às competições europeias da próxima temporada. Está somente dois atrás da rival Internazionale, hoje com vaga na Liga Europa.


Já o Bologna não está ameaçado pelo rebaixamento - é o 14.º colocado com 27 pontos, 13 a mais que o Palermo, o primeiro da zona da degola -, mas sofre mais um grande golpe jogando em seus domínios. No último sábado, pela 23.ª rodada, foi impiedosamente goleado pelo Napoli pelo placar de 7 a 1.


Em campo, o jogo começou bem pegado com muitas faltas e discussões entre os jogadores. O resultado disso foram cartões amarelos e já um vermelho ainda antes do intervalo - do zagueiro Palleta, do Milan. Aos 14 minutos do segundo tempo, as coisas pioraram ainda mais para os milanistas com a expulsão de Kucka.


Com a grande vantagem numérica em campo, o Bologna era superior tecnicamente no final da partida, criou ótimas chances para marcar, mas esbarrou em defesas milagrosas do goleiro Donnarumma. O Milan ainda ficou mais enfraquecido com a lesão do meia Poli, que não deixou o campo, mas ficou somente fazendo número. Mas não esmoreceu e conseguiu o gol da vitória no final.

Mais conteúdo sobre:
futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.