Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Em áudio, Felipe Melo detona Cuca, volta atrás, mas vai deixar o Palmeiras

Volante chama treinador de covarde e mau caráter, se arrepende, porém não tem mais ambiente para ficar no clube

O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2017 | 23h30

O volante Felipe Melo, do Palmeiras, encerrou a passagem pelo alviverde da mesma forma polêmica com que chegou ao clube. Um áudio gravado pelo jogador e enviado a grupos de WhatsApp detonou a relação conturbada entre ele e o técnico Cuca, o responsável pelo seu afastamento. No conteúdo do material, o atleta chama o treinador de covarde e expõe as desavenças.

"Aqui não tem jeito, aqui já era. Com esse cara eu não trabalho, entendeu? Esse cara é covarde, mau caráter, enfim, é mentiroso. Ele diz uma coisa, mas liga para a imprensa e fica falando um monte de coisa. Quando eu falar, vou 'rasgar' ele no meio", disse Felipe Melo no áudio.

O jogador confirmou a veracidade do conteúdo em entrevista ao vivo por telefone na noite de ontem para a ESPN. Felipe Melo admitiu ter enviado a mensagem dias atrás para alguns dos seus contatos enquanto estava embriagado de champanhe durante a festa de aniversário da esposa.

Além de atacar Cuca, o volante admitiu ter recebido a procura de outros clubes. "Confesso que tem vários clubes interessados. Vários. Corinthians, Inter, São Paulo, Grêmio, Atlético-MG, Flamengo. Todo mundo está interessado. Agora o negócio foi ontem. Creio que agora vão começar a clarear as coisas", afirmou.

Cuca decidiu afastar Felipe Melo na sexta-feira, pouco antes do jogo com o Avaí. Já no sábado, depois de ganhar por 2 a 0 do time catarinense, o treinador confirmou que o atleta não defenderia mais o clube, porém descartou existiu desavenças entre os dois e atribuiu a decisão à questões táticas de organização do time.

Nesta segunda jogador foi dispensado da atividade, porém vai retornar ao trabalho na terça pela manhã, junto com elenco, quando Cuca vai definir o time titular que enfrenta o Botafogo, no Rio. "Mas com esse cara (Cuca) eu não fico. Tem que fazer nada, não. A torcida veio contra, então eles estão doidinhos. O Flamengo parece que estão conversando aí. Se o Flamengo realmente quiser, é esse o momento, nunca esteve tão fácil", disse no áudio.

Na entrevista para a ESPN, o jogador lamentou ter finalizado a passagem pelo Palmeiras com uma nova polêmica. Na apresentação, em janeiro, Felipe Melo gerou repercussão por ter dito na primeira entrevista que se precisasse, daria tapa na cara de uruguaios.

"Eu queria fazer história no Palmeiras. Fiz três anos de contrato. Só no Galatasaray joguei por mais de três anos, fiquei quatro. Eu queria fazer uma trajetória bonita. Mas da minha parte, vou me apresentar, vou treinar", prometeu em entrevista ao canal de televisão.

 

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasfutebolFelipe Melo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.