Bruno Haddad/Cruzeiro
Bruno Haddad/Cruzeiro

Em áudio, Thiago Neves pede para Cruzeiro pagar salários antes do jogo contra CSA

Meia envia mensagem para dirigente e sugere quitar parte dos atrasos nos vencimentos para incentivar o time, que está na zona de rebaixamento

Redação, O Estado de S. Paulo

29 de novembro de 2019 | 09h13

A crise técnica e financeira do Cruzeiro ganhou mais um capítulo na madrugada desta sexta-feira. A rádio Itatiaia, de Minas Gerais, obteve um áudio do meia Thiago Neves em que ele pede ao presidente do Conselho Deliberativo do clube, Zezé Perrella, para pagar ao elenco parte dos salários atrasados antes da partida desta quinta-feira contra o CSA, no Mineirão, como forma de incentivo ao elenco. O Cruzeiro perdeu de 1 a 0, com o camisa 10 desperdiçando pênalti. 

"Vê se você não consegue pelo menos pagar esses outros 60% (do salário) antes do jogo de quinta-feira. Porque aí não precisa nem ter bicho para ganhar o jogo", pediu o atleta na mensagem. Thiago Neves afirmou que o Cruzeiro tinha obrigação de vencer o rival em casa. "É uma motivação a mais para a gente. Acertar o salário e aí você não precisa arrumar uma premiação para ganhar o jogo, porque é obrigação da gente ganhar esse jogo. Se a gente não ganhar do CSA, pelo amor de Deus", completou.

Apesar disso, na noite desta quinta-feira o time perdeu por 1 a 0 para o rival alagoano dentro do Mineirão. Thiago Neves ainda perdeu um pênalti no segundo tempo, mandando a bola para fora. O Cruzeiro continua na zona de rebaixamento com 36 pontos, um a menos do que o Ceará, o 16ª colocado. Na próxima segunda-feira a equipe mineira enfrenta o Vasco, em São Januário, com a necessidade de vencer. A sequência do time mineiro não é nada boa. Depois do Vasco fora, encara o Grêmio, em Porto Alegre, e temina o ano contra o Palmeiras, em casa. Vai rever seu ex-técnico Mano Menezes.

Mensagem de áudio de Thiago Neves obtida pela rádio Itatiaia

Segundo a rádio Itatiaia, a parcela de 60% do salário cobrada por Thiago Neves diz respeito aos salários de setembro. O elenco recebeu somente 40% do total. O salário de outubro será pago nos próximos dias, segundo promessa dos dirigentes, e o de novembro deve ser quitado apenas na próxima semana. "Faz esse esforço pra gente aí, até quinta-feira tentar acertar esses 60% que estão atrasados do salário", cobrou o meia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.