Divulgação/Vasco
Divulgação/Vasco

Em baixa, Ceará enfrenta o Vasco em confronto direto contra o rebaixamento

Uma derrota para qualquer lado pode abrir crise antes da pausa para a Copa América

Redação, Estadão Conteúdo

13 de junho de 2019 | 06h18

O Ceará segue apegado à meta inicial de escapar do rebaixamento o mais rápido possível. O clube teve bom início no Campeonato Brasileiro e está em posição confortável na nona rodada, mas tem um confronto direto nesta quinta-feira com o Vasco em São Januário, no Rio, às 19h15. Uma derrota fora de casa pode colocar o clube em crise durante a pausa para a Copa América.

São dois jogos consecutivos sem vencer: um empate em 0 a 0 com o Bahia e uma derrota para Santos por 1 a 0, ambos no Castelão, em Fortaleza. A queda do desempenho como mandante causou uma dor de cabeça ao técnico Enderson Moreira, que precisa recuperar os pontos perdidos no Rio. Hoje o time tem dez pontos, no meio da classificação.

Desfalque contra o Bahia, Ricardo Bueno nem foi relacionado para o jogo e dificilmente vai voltar a vestir a camisa do Ceará. Desde que perdeu espaço para Bergson, o jogador está buscando um novo clube e pediu para a diretoria para não completar sete partidas, o que inviabilizaria uma negociação com outro clube do Brasileirão - atualmente ele tem seis.

Com a ausência do atacante, Enderson Moreira deve promover algumas mudanças no setor. O treinador deve atender um pedido da torcida e dar uma oportunidade para Mateus Gonçalves, mandando Rick novamente para o banco de reservas. O restante do time deve ser o mesmo que empatou com o Bahia, com Diogo Silva como titular no gol.

Para encerrar jejum

Integrante da zona de rebaixamento desde a primeira rodada do Campeonato Brasileiro, o Vasco tem a missão de superar o Ceará nesta quinta-feira e conseguir pela primeira vez vencer duas partidas consecutivas em mais de um ano e meio.

O elenco, ao menos, está mais aliviado depois de obter seu primeiro triunfo na competição na rodada anterior, quando bateu o Internacional em casa (2 a 1), em casa. Mas isso não basta na luta contra a degola.

Desde os triunfos sobre Ponte Preta (2 a 1) e Cruzeiro (1 a 0), respectivamente pela última e penúltima rodada da edição de 2017, o time de São Januário não sabe o que é emendar dois triunfos em dois jogos seguidos pela competição nacional.

Alheio ao longo jejum, o lateral Yago Pikachu garante que o triunfo da última rodada já oferece confiança suficiente para a garantir uma paralisação para a Copa América mais tranquila no clube. "Todo mundo está feliz depois da nosso primeiro resultado positivo. Ele tirou um peso das costas, pois vínhamos batalhando muito para conquistar esses três primeiros pontos. Derrotamos o Internacional, que é uma das melhores equipes do Brasil, e isso fez nossa confiança se tornar grande para esse jogo", destacou o defensor.

No mesmo sentido, Luxemburgo convocou a torcida para comparecer ao campo vascaíno e motivar a equipe no jogo contra os cearenses. "A vitória, inconscientemente, traz um relaxamento. Temos que trabalhar ainda com mais intensidade e seriedade, e contar com o torcedor, como foi contra o Inter. Contamos com essa ajuda", conclamou ele.

Para a partida, o treinador continuará sem contar com os zagueiros Werley e Leandro Castán, ainda lesionados. Assim, a equipe deve ter a mesma escalação que foi a campo na vitória da última sexta-feira contra o Inter.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.