Em baixa, Lúcio pode trocar o Palmeiras pelo futebol chinês

Em baixa, Lúcio pode trocar o Palmeiras pelo futebol chinês

Zagueiro terminou a temporada em baixa e ainda tem contrato com o Alviverde até o fim do ano que vem, mas pode ser liberado antes

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

22 de dezembro de 2014 | 16h22

Lúcio chegou ao Palmeiras como solução da defesa e um dos responsáveis por fazer a equipe se reerguer no cenário brasileiro. Ele assinou contrato de dois anos, após passagem fracassada no São Paulo, e em sua primeira temporada no Alviverde, oscilou muito e terminou a temporada em baixa, por isso, pode ter sua saída antecipada. Um clube da China e times europeus o sondaram e a diretoria não fará muito esforço para segurá-lo.

O presidente Paulo Nobre sempre deixa claro que nenhum jogador é inegociável e com Lúcio não é diferente. Com 36 anos, o jogador teve alguns momentos bons com a camisa alviverde em 2014, mas passou a maior parte da temporada tendo que lidar com as críticas e ficou na reta final do Brasileiro no banco de reservas.

A atuação diante do Atlético-PR, pela última rodada do Brasileiro, parece ter sido a gota d'água até para os que defendiam o zagueiro no clube. Para não desvalorizá-lo, a ideia é mantê-lo no elenco, mas na primeira proposta que aparecer, liberá-lo sem grande discussão. Um clube da China o sondou recentemente e o Palmeiras aguarda por uma proposta oficial.

O que pode fazer o experiente zagueiro ganhar uma “sobrevida” no Alviverde é o fato do clube ainda não ter conseguido contratar um jogador de ponta para a posição. Até agora, apenas o jovem Vitor Hugo, que estava no América-MG, foi contratado e a ideia é ir atrás de um nome que traga mais respeito. Houve uma sondagem a Rever, do Atlético-MG, mas ele dificilmente deixa o clube mineiro neste momento.

Victorino, outro experiente defensor, é certo que não fica. Ele tem contrato até dezembro e nos próximos dias será comunicado sua liberação. Assim, o clube fica para o setor com Lúcio, Vitor Hugo, Nathan, Tobio, Wellington, Thiago Martins e Gabriel Dias. 

Tudo o que sabemos sobre:
Mercado da BolaPalmeirasFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.