Rubens Chiri/São Paulo FC
Rubens Chiri/São Paulo FC

Em baixa, São Paulo ainda tenta minimizar efeitos da saída de Hernanes

Time tricolor tenta buscar nova concepção sem a principal peça da retomada no segundo semestre de 2017

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

23 Janeiro 2018 | 07h00

Ninguém no São Paulo achou que seria fácil buscar soluções para a saída de Hernanes, que voltou para o futebol chinês. Mas o desempenho muito abaixo do esperado nas duas primeiras rodadas do Paulistão vem deixando a torcida e o clube em alerta.

'Aprendemos muito, mas não podemos carregar o peso de 2017', diz Marcos Guilherme

Enquanto achar um substituto à altura do Profeta continua sendo a saída mais improvável, o elenco aposta no entrosamento entre os atletas que ficaram, reconhecendo que a saída do então capitão trouxe efeitos que dificultam a retomada dos trabalhos para 2018.

"É impossível substituir à altura o Hernanes pelo que ele fez", afirma o atacante Marcos Guilherme. "Nossa equipe sentiu bastante, mas precisamos achar soluções, dando nosso melhor. Entrosamento é uma questão que, com certeza, atrapalha bastante. Com o Hernanes, treinávamos muitas bolas que ele enfiava ali no espaço vazio."

Para o técnico Dorival Junior, em avaliação antes da estreia no Paulista, o time precisa de uma nova concepção sem o Profeta. "O momento dele foi exemplar e ele estava numa condição que dificilmente se encontra no mercado. Temos que buscar uma nova concepção para a equipe. Com o Hernanes, a equipe tinha muita segurança, ele passava isso, e agora teremos que ver a reação do time em campo."

Enquanto o time tenta encontrar sua nova concepção e melhorar o entrosamento sem Hernanes e também sem o centro-avante Lucas Pratto, vendido ao River Plate, a comissão técnica e a diretoria tricolor continuam atentas ao mercado.

"Contratações são necessárias, mas não justificarei resultados por isso", explicou Dorival, depois do empate sem gols com o Novorizontino. "Temos necessidades, nunca escondi, mas não vou ficar pressionando e justificando porque não tive nomes que gostaria. Foco no meu trabalho, valorizo quem está aqui e vamos acertar a equipe, sem dúvida. Mas, com poucos dias de trabalho, é difícil ter resultado."

Mais conteúdo sobre:
Hernanes São Paulo Futebol Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.