Christophe Archambault/AFP
Christophe Archambault/AFP

Em batalha de 3h, Djokovic supera Federer e vai à final do Masters de Paris

Tenista sérvio triunfa por 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (8/6), 5/7 e 7/6 (7/3) em 25ª conquista sobre o rival suíço

Estadão Conteúdo

03 Novembro 2018 | 16h26

Em uma batalha de 3h03min de duração, de alto nível, o sérvio Novak Djokovic voltou a vencer o suíço Roger Federer e garantiu vaga em mais uma final de nível Masters 1000 neste ano. Em Paris, o futuro número 1 do mundo bateu o atual número três do ranking pelo placar de 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (8/6), 5/7 e 7/6 (7/3), pela semifinal. Na decisão, ele vai encarar o jovem russo Karen Khachanov.

Foi a 25ª vitória de Djokovic sobre Federer, que soma 22 triunfos no retrospecto direto. O sérvio tem agora quatro vitórias seguidas sobre o rival. O suíço não derrota o sérvio desde 2015. Em grande fase, Djokovic vem dos títulos de Wimbledon e do US Open. Ele busca o terceiro troféu de nível Masters no ano, após vencer em Cincinnati e Xangai.

A sequência incrível de resultados a partir da metade do ano levou o sérvio da 22ª colocação do ranking, em junho, para a liderança, a ser confirmada na segunda-feira pela ATP. Federer manterá o terceiro posto, atrás do espanhol Rafael Nadal. O trio deve se enfrentar diretamente no ATP Finals, torneio que encerra a temporada ao reunir os oito melhores do ano em Londres, entre os dias 11 e 18 deste mês.

A semifinal deste sábado foi marcado pelo alto nível, principalmente no segundo e no terceiro sets, após um início de jogo de muita cautela de ambos os lados. O equilíbrio pode ser constatado pelo número de quebras na partida: apenas uma, a favor de Federer. O suíço, porém, sofreu para manter o seu serviço. Foram 12 break points salvos em toda a partida.

Federer obteve a única quebra do jogo no segundo set, no último game da parcial. Já Djokovic se saiu melhor nos tie-breaks. No decisivo, contou com uma sequência de erros do rival, incluindo uma dupla falta, para abrir boa vantagem e sacramentar a vitória.

Federer se destacou no serviço, ao contrário do que vinha fazendo em sua campanha em Paris até então. Foram 17 aces e aproveitamento de 74% dos pontos quando jogou com o primeiro serviço. Djokovic anotou oito aces e rendimento idêntico com o primeiro saque.

Com o resultado, o sérvio ampliou sua série invicta para 22 jogos na temporada. Em sua 104ª final na carreira, ele vai tentar o 73º título, sendo o quinto em 2018.

Para tanto, terá que superar Karen Khachanov, de apenas 22 anos. Atual 18º do ranking, ele disputará sua primeira grande final da carreira. Neste sábado, eliminou o terceiro rival do Top 10 em sua forte campanha em Paris ao superar o austríaco Dominic Thiem por 6/4 e 6/1.

No confronto direto, os finalistas deste domingo só se enfrentaram uma vez no circuito. Djokovic levou a melhor nas oitavas de final de Wimbledon, neste ano, em sets diretos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.