Ricardo Saibun/Divulgação
Ricardo Saibun/Divulgação

Em boa fase, Santos busca nova goleada na Vila

Time recebe o Oeste, um dos piores do Estadual, e tem tudo para manter o bom retrospecto

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

09 de março de 2014 | 05h00

SANTOS - O Santos já aplicou quatro goleadas neste Paulista. E tem boas possibilidades de conseguir mais um placar dilatado. Recebe neste domingo, na Vila Belmiro, o Oeste, time seriamente ameaçado de rebaixamento e com uma das piores defesas da competição. Para o duelo, o líder do Grupo C com 29 pontos não terá Geuvânio, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, assim como o goleiro Aranha.

 

Lucas Lima vai ser o substituto de Geuvânio, uma vez que Rildo também não poderá atuar. Com isso, Gabriel vai continuar improvisado do meio-campo. Vladimir entra no gol. Émerson Palmieri foi bem diante do Mogi e deve continuar no time porque Mena não participou do amistoso da seleção chilena contra a alemã e nem treinou na sexta-feira.

A entrada do armador Lucas Lima deve dar mais equilíbrio ao time santista. E, se houver necessidade, ele poderá se juntar a Arouca e Cícero como volante. O principal beneficiado poderá ser Leandro Damião, que vai ter aumentada a possibilidade de receber a bola em melhores condições para concluir.

"Prefiro jogar centralizado, mas sei jogar aberto. No ano passado, no Sport, joguei várias vezes aberto pela direita", disse Lucas Lima. "Mas tanto faz. Na ponta ou centralizado, quero ser titular para ajudar o Santos." No coletivo entre reservas e o time sub-20, ele passou no teste atuando pela extrema direita e fez até o cruzamento para um gol marcado por Giva.

 

O técnico Oswaldo de Oliveira faz questão de ter jogadores de habilidade pelos lados do campo por acreditar que o Santos vai encontrar dificuldade diante de um adversário que jogará fechado do meio para trás – como sempre acontece quando enfrenta equipes do interior na Vila. Nesse tipo de jogo, a facilidade de Lucas em dar assistência para o companheiro mais bem colocado pode ser decisiva.

 

O que dá tranquilidade a Oswaldo é que, ao fazer alterações na segunda etapa dos jogos, o time continua apresentando bom desempenho e, às vezes, até sobe de produção. Isso tem ocorrido graças à sua preocupação na preparação do elenco. Ele procura dar ritmo aos reservas com a realização de vários jogos-treino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.