Attila Kisbenedek/AFP
Attila Kisbenedek/AFP

Em busca da vaga, meia sérvio diz: 'Motivação enorme contra o Brasil'

Tadic diz, no entanto, que sua seleção precisa de muita mais para derrotar o time de Tite

O Estado de S.Paulo

24 Junho 2018 | 17h36

A Sérvia encara o Brasil nesta quarta-feira, em Moscou, precisando da vitória para garantir vaga nas oitavas de final da Copa do Mundo sem depender da outra partida do Grupo E, entre Suíça e Costa Rica. Parte da esperança sérvia de surpreender o favorito passa pelos pés de Dusan Tadic, meia do Southampton na Inglaterra. E o jogador se mostrou motivado para o confronto.

+ Federação Sérvia envia vídeos à Fifa e reclama de árbitro na derrota para Suíça

+ Técnico da Sérvia exalta 'superpotência' Brasil, mas mantém confiança na vaga

"Quando seu rival é o Brasil, a motivação é sempre enorme. Sabemos o que significa esta partida para a gente. Todos nós sonhamos com esta partida e o momento em que podemos chegar à classificação para a próxima fase", afirmou neste domingo.

Mas o próprio Tadic alertou que apenas com motivação não será possível bater o Brasil. Apesar da necessidade de vitória, o meia considerou que a Sérvia tem que levar a partida com tranquilidade, sem se afobar em busca dos gols.

"A partida contra o Brasil deve ser inteligente e sábia. Nunca com excesso de pressão. Podemos colocá-los em perigo com uma boa organização, mas também devemos cuidar do nosso gol, porque se deixarmos muito espaço, eles podem ser perigosos", considerou o jogador.

 

Independente do resultado, porém, Tadic celebrou a oportunidade de encarar a seleção brasileira. "Todo mundo quer esta chance de jogar contra o Brasil. Este é um sonho de todos os jogadores, porque todo mundo gosta do Brasil", garantiu.

O confronto entre brasileiros e sérvios está marcado para as 15 horas (de Brasília) desta quarta-feira, no Spartak Stadium. O Brasil tem quatro pontos e lidera o Grupo E. Por isso, depende apenas de um empate para garantir a vaga às oitavas.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.