Em carta, Gerrard diz adeus a torcedores do Liverpool: 'São os melhores do mundo'

Um dos maiores ídolos do Liverpool em todos os tempos, Steven Gerrard se despediu da torcida em uma emocionada carta publicada pelo clube nesta quarta-feira. O jogador de 34 anos está de partida para os Estados Unidos, para atuar no Los Angeles Galaxy, mas antes escreveu diretamente aos torcedores do time inglês, que classificou como "os melhores do mundo".

Estadão Conteúdo

27 de maio de 2015 | 11h05

Gerrard recebeu tributos da torcida em sua despedida do estádio Anfield Road, diante do Crystal Palace, e em sua última partida pelo clube, contra o Stoke City, fora de casa. Em ambas, no entanto, o Liverpool foi derrotado. Até pelo carinho demonstrado mesmo em resultados tão decepcionantes, o jogador manifestou sua emoção com o adeus.

"Eu fiquei tão emocionado com a despedida que os torcedores me deram, que gostaria de agradecer cada um de vocês. Tem sido reconfortante e é algo que vou carregar para o resto da minha vida", afirmou. "Foi um privilégio absoluto representar este clube de futebol por tanto tempo."

Formado nas categorias de base do Liverpool, Gerrard vestiu essa camisa como profissional por 710 partidas desde 1998. Sua relação com o clube, no entanto, vem de muito antes disto. Como torcedor, o então garoto de Liverpool já sonhava em vestir o uniforme vermelho, só não imaginava que chegaria tão longe.

"Quando eu era uma criança, chutando a bola pela estrada de ferro de Huyton, tudo que queria fazer era jogar pelo Liverpool. Eu sonhava em vestir esta camisa apenas uma vez. Eu nunca imaginei, no entanto, que poderia chegar perto de alcançar tudo isso e ser capaz de olhar para traz para uma carreira de 710 partidas em 17 anos. Estou imensamente orgulhoso", comentou.

Gerrard revelou ainda o desejo de voltar ao Liverpool no futuro, em uma nova função, mas enquanto isso não acontece, fez um balanço de sua passagem pelo clube. Ao eleger o melhor momento destes 17 anos, como não poderia deixar de ser, lembrou do título da Liga dos Campeões de 2005, quando o time inglês saiu perdendo por 3 a 0 para o Milan, empatou no segundo tempo e venceu nos pênaltis.

"Claro que o auge da minha carreira chegou em Istambul há 10 anos. Foi a melhor noite da minha vida. Quando levantei o troféu, não havia homem mais orgulhoso no planeta. Significou muito dar aquele troféu a vocês. Os torcedores tiveram um papel tão importante em ajudar a nos inspirar para a famosa virada contra o Milan. Nunca vou esquecer como nos ajudaram a reerguer após o pesadelo do primeiro tempo", apontou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLiverpoolGerrard

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.