Em casa, Chapecoense goleia o São Caetano por 6 a 2

A maior surpresa do Campeonato Brasileiro da Série B somou mais uma vitória importante rumo à elite do futebol nacional em 2014. Contando com o apoio de sua torcida, na Arena Condá, em Chapecó (SC), a Chapecoense foi implacável e goleou o São Caetano por 6 a 2, nesta sexta-feira, pela 22.ª rodada.

AE, Agência Estado

14 de setembro de 2013 | 00h06

Vindo de derrota para o Oeste, por 1 a 0, em Itápolis (SP), o time catarinense conseguiu a sua reabilitação em grande estilo, chegando à oitava vitória como mandante e com 46 pontos, na vice-liderança, a dois pontos do líder Palmeiras. O clube paulista, que vinha de vitória em casa sobre o Paraná por 2 a 1, continua com 22 pontos, em 18.º lugar, e não vai sair da zona do rebaixamento ao término desta rodada.

Esta foi a maior goleada da competição, superando a vitória do Sport sobre o América-MG por 5 a 0, na 11.ª rodada. A Chapecoense passou a ter o melhor ataque, com 43 gols, um na frente do Palmeiras, que ainda joga neste sábado diante do América-MG, em Minas Gerais. E o atacante Bruno Rangel, com mais dois gols marcados, chegou aos 21, sendo o artilheiro disparado na Série B, oito na frente de Lima, do Joinville.

A Chapecoense mostrou muita eficiência no começo do jogo, criando e convertendo três chances de gol. O primeiro saiu aos quatro minutos, quando Tiago Luís pegou a bola do lado esquerdo da área e bateu por cobertura, pegando adiantado o goleiro Rafael Santos. Este foi o primeiro gol de Tiago Luís, que não costuma finalizar com precisão.

Aos oito minutos apareceu o "pé de ouro" de Bruno Rangel. Lançado nas costas da defesa, que fazia linha de impedimento, ele entrou na área e bateu de cruzado e de perna esquerda.

Os gols desnortearam o time paulista, que foi muito mal armado pelo técnico Sérgio Guedes. Os defensores ficaram em linha e desprotegidos pelos jogadores de meio-campo. Mesmo assim, o São Caetano diminuiu aos 17 minutos, com Jael, cobrando pênalti sofrido por Danilo Bueno.

Não deu tempo de comemorar porque, aos 18 minutos, o experiente Athos marcou o terceiro gol do time da casa, apanhando rebote do goleiro Rafael Santos após chute de Tiago Luís. Com muitas falhas na marcação, o São Caetano ainda sofreu o quarto gol, em um lance infantil. Uma simples triangulação deixou Paulinho Dias livre para ajeitar a bola no peito, avançar em velocidade e desviar do goleiro, aos 40.

No segundo tempo, com as entradas de Marcelo Soares e Dudu, respectivamente, nos lugares de Danilo Bueno e Wagner Carioca, o São Caetano tentou reagir. Conseguiu diminuir com Marcelo Soares, aos 19 minutos, após ele entrar pelo lado esquerdo da área e desviar do goleiro Rodolpho.

Mas sem Pirão, expulso, o São Caetano perdeu totalmente a força. E sofreu dois gols na parte final do jogo. Aos 35 minutos, Athos chutou da linha da grande área, a bola desviou no zagueiro Fred e encobriu o goleiro. Aos 37, Bruno Rangel apareceu livre na pequena para área completar e fechar a goleada: 6 a 2. A "sexta-feira 13" foi negra para o São Caetano e pode provocar a queda do técnico Sérgio Guedes.

Na terça acontece a 23.ª rodada, com 10 jogos. A Chapecoense vai, de novo, atuar em casa diante do Figueirense, em um duelo catarinense, a partir das 19h30. No mesmo horário, o São Caetano vai até Goiânia medir forças com o Atlético Goianiense.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 6 x 2 SÃO CAETANO

CHAPECOENSE - Rodolpho; Fabiano, Rafael Lima, André Paulino e Tiago Saletti (Anderson Pico);

Wanderson (Glaydson), Paulinho Dias, Athos e Neném (Augusto); Tiago Luis e Bruno Rangel. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

SÃO CAETANO - Rafael Santos; Samuel Xavier, Luiz Eduardo, Fred e Diego; Anselmo, Wagner Carioca (Dudu), Pirão e Danilo Bueno (Marcelo Soares); Pedro Carmona (Rivaldo) e Jael. Técnico: Sérgio Soares.

GOLS - Tiago Luís, aos 4, Bruno Rangel, aos 8, Jael (pênalti), aos 17, Athos, aos 18, e Paulinho Dias, aos 40 minutos do primeiro tempo; Marcelo Soares, aos 19, Athos, aos 35, e Bruno Rangel, aos 37 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Wanderson e Neném (Chapecoense); Douglas Grolli, Rivaldo e Jael (São Caetano).

CARTÃO VERMELHO - Pirão (São Caetano).

ÁRBITRO - Paulo Henrique Schleich Vollkopf (MT).

RENDA - R$ 76.785,00.

PÚBLICO - 7.583 pagantes.

LOCAL - Arena Condá, em Chapecó (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.