Epitácio Pessoa/Estadão
Epitácio Pessoa/Estadão

Em casa, Corinthians busca reabilitação contra Goiás

Tite conta com a presença de Guerrero para dar novo ânimo no time

VÍTOR MARQUES, Agência Estado

15 de setembro de 2013 | 07h45

SÃO PAULO - O melhor remédio para um time sair de uma crise é voltar a vencer. Não há, portanto, outra alternativa ao Corinthians se não bater o Goiás, neste domingo, às 16 horas, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, pela 21.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Se o título é missão impossível, como já disse o técnico Tite, ganhar daria novo ânimo na perseguição de seu novo objetivo: a Copa Libertadores.

Tite está de olho não só em melhorar na tabela de classificação para buscar o G4 como também no jogo do próximo dia 25 contra o Grêmio, no Pacaembu, pelas quartas de final da Copa do Brasil. Até essa data, ele pretende com que o Corinthians se reencontre e enfrente os gaúchos de igual para igual.

O técnico tem em mente como modelo a atuação do time na vitória contra o Flamengo por 4 a 0 - justamente o último resultado positivo que a equipe conquistou e a última partida em que marcou gols. Tite aposta mais do que nunca em Guerrero. Agora o peruano terá as atenções voltadas apenas ao Corinthians e não mais com a seleção peruana, já eliminada da Copa do Mundo de 2014.

"Guerrero, precisamos de ti", disse o técnico ao jogador em uma conversa a sós, na última sexta-feira. Tite disse a Guerrero que entendia sua dedicação e seu sonho em jogar o Mundial, mas que o foco agora é o Corinthians. "Ele entendeu isso, é uma baita cara".

A presença de Guerrero é importante à equipe porque faz com que o Corinthians prenda mais a bola no campo de ataque. Além disso, ao jogar como pivô, o peruano abre espaços para um jogador como Alexandre Pato, que também volta ao time contra o Goiás.

É nessa dupla que Tite pretende insistir até o final da temporada, depois de um bom tempo escalando ora Alexandre Pato, ora Guerrero. A tendência é que, com o retorno dos dois ao time, Emerson volte a ser reserva.

Com Guerrero e Alexandre Pato jogando juntos, o Corinthians teve seus melhores momentos na temporada. Além disso, Romarinho, na visão de Tite, também já tem condição de ser protagonista. Dessa forma, ele arma um time mais veloz e que joga em função de centroavante. "Nossa equipe está adaptada a jogar com um camisa nove", afirmou Tite, que foi obrigado a escalar Paulo André de centroavante contra o Náutico.

A curto prazo a meta é vencer o Goiás neste domingo e a Ponte Preta, na quarta, fora de casa. Assim, ganharia moral para encarar o Cruzeiro e depois a "decisão" contra o Grêmio pela Copa do Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.