Em casa, Corinthians só empata com o lanterna Náutico

Desfalcado, time alvinegro fecha o primeiro turno fora do G-4

FLAVIO LEONEL, Agência Estado

08 de setembro de 2013 | 18h21

SÃO PAULO - Em jogo de baixo nível técnico,

O JOGO

Logo aos 5 minutos, o Corinthians teve a primeira oportunidade importante para abrir o placar. Após falha do zagueiro Leandro Amaro, a bola sobrou para o volante Edenílson, que arrancou e chutou forte para o gol, o que obrigou o goleiro Gideão a espalmar com dificuldade para a linha de fundo.

A despeito da primeira oportunidade, a equipe paulista mantinha a postura dos jogos mais recentes de finalizar pouco ao gol. Ao Náutico, desesperado na competição, restava tentar impedir que o adversário tivesse o domínio da posse de bola, justamente para evitar maiores riscos.

Aos 18 minutos, o zagueiro corintiano Paulo André até tentou um chute de fora da área. Atento, Gideão defendeu com segurança, evitando maiores sustos para a equipe do Nordeste. Aos 32, Edenílson, um dos mais atuantes da partida, tentou também um novo chute ao gol. A bola, no entanto, pegou muita força e passou bem acima do gol do Náutico.

O jogo seguiu sem lances intensos até o encerramento do primeiro tempo. Com um nível técnico bastante fraco apresentado por ambas as equipes, restou à torcida presente no Pacaembu comemorar os anúncios dos gols que o rival São Paulo, também na zona de rebaixamento, tomava em Curitiba contra o Coritiba.

SEGUNDO TEMPO

Para a segunda etapa, só o Náutico promoveu mudança, com a entrada no ataque de Hugo no lugar de Rogério. Novamente aos 5 minutos, o Corinthians foi o time que criou a primeira oportunidade, agora por meio de Romarinho, que, no entanto, chutou fraco para o gol, para defesa tranquila de Gideão.

Um pouco mais ousado no ataque, o time alvinegro paulistano começou a criar mais oportunidades de gol do que no primeiro tempo. Em uma delas, em cobrança de falta aos 9 minutos, Romarinho chutou com perigo e a bola passou raspando a trave, animando a torcida no Pacaembu.

Aos 15 minutos, Edenílson voltou a aparecer perigosamente. Em boa jogada, ele arriscou um chute forte de fora da área, obrigando Gideão a se esticar todo para colocar a bola pela linha de fundo. Aos 21, na melhor oportunidade do jogo até aquele momento, o Corinthians, por muito pouco, não abriu o placar. Em bola recebida na grande área, Paulo André mandou um lindo chute. Em nova defesa importante, Gideão evitou aquilo que seria um golaço no Pacaembu.

Depois de alguns minutos de marasmo, o Corinthians teve outra grande chance incrível aos 37 minutos com Ibson. Ele recebeu a bola na entrada da área, ajeitando-a com peito e chutou com força. Sem chances para o goleiro, a bola explodiu no travessão.

Aos 45, a equipe paulista teve ainda uma última boa oportunidade por meio de cobrança de falta do jovem Igor. Ele bateu com categoria, mas Gideão fez nova defesa e segurou o empate para a equipe pernambucana.

O Corinthians volta a campo nesta quarta-feira contra o Botafogo, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 20.ª rodada - a primeira do segundo turno. No mesmo dia, o Náutico receberá o Grêmio, na Arena Pernambuco. Ambos os jogos serão às 21h50.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 0 x 0 NÁUTICO

CORINTHIANS - Danilo Fernandes; Alessandro, Gil, Paulo André e Igor; Ralf, Edenílson, Ibson e Danilo; Léo (Paulo Victor) e Romarinho. Técnico: Tite.

NÁUTICO - Gideão; Auremir, Jean Rolt, Leandro Amaro e Dadá; Elicarlos, Derley, Helder e Tiago Real (Morales); Jones Carioca (William Alves) e Rogério (Hugo). Técnico: Levi Gomes.

CARTÕES AMARELOS - Alessandro e Ralf (Corinthians); Leandro Amaro e Jones Carioca (Náutico).

ÁRBITRO - Felipe Gomes da Silva (PR).

RENDA - R$ 728.547,00.

PÚBLICO - 22.712 pagantes (24.751 no total).

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.