Em casa no Corinthians, Gabriel admite 'leve' favoritismo no clássico

Volante é um dos alicerces do setor defensivo da equipe e acredita que bom momento da equipe pode fazer a diferença diante do rival

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2017 | 07h02

Há cerca de sete meses, parecia loucura falar que o palmeirense Gabriel teria a “cara” e seria uma das referências do Corinthians. Hoje, muitos nem lembram de seu passado alviverde. O fato é que o volante se tornou um dos alicerces do elogiado setor defensivo de Fábio Carille. Em entrevista ao Estado, ele admitiu que vê o Corinthians favorito no clássico com o São Paulo, afirmou que os dois gols sofridos para o Vasco serviram de lição para a equipe não se acomodar e destacou seu bom momento.

Ainda precisa de alguma adaptação no Corinthians?

Estou muito feliz e me sinto em casa por aqui. Fui muito bem recebido pelos jogadores e por essa torcida maravilhosa.

Concorda que você e Maycon são fundamentais para os bons números da defesa?

O Maycon e eu estamos bem entrosados e tentamos dar proteção para a defesa, pois assim o time corre menos risco, e também tentamos chegar ao ataque com qualidade, como tem acontecido nos últimos jogos, principalmente com o Maycon.

Invicto há 18 jogos e sem perder clássicos no ano, o Corinthians é o favorito hoje?

Clássico é sempre 50% a 50%, decidido nos detalhes, mas acredito que, neste caso, a gente entra com um pouco de favoritismo por jogar em casa, diante da nossa torcida e vivendo um momento maravilhoso. O São Paulo vem de uma boa sequência também, por isso, acredito que teremos um grande jogo.

Dá para assegurar que o “apagão” diante do Vasco não irá se repetir?

A gente se cobrou muito depois do jogo, pois sabemos que isso não pode mais acontecer. Serve de lição. O ponto negativo foi ter levado os dois gols, mas o positivo é que a gente manteve a organização, a postura, e conseguiu marcar mais três gols. Só não podemos errar desse jeito contra o São Paulo, pois é uma equipe bastante qualificada. 

A preparação para um clássico é diferente?

Não. Todos os jogos a gente se prepara da mesma forma. Quem joga no Corinthians sabe da responsabilidade e o Brasileiro tem de ter regularidade. A gente sempre fala que todos os pontos são importantes e é verdade.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.