Miguel Locatelli/Atlético-PR
Miguel Locatelli/Atlético-PR

Em clássico, Atlético-PR faz 3 a 0 no lanterna Paraná e sobe no Brasileirão

Equipe comandada por Tiago Nunes soma oitava vitória seguida como mandante e se distancia da zona da degola

Estadão Conteúdo

23 Setembro 2018 | 18h26

A eficiência fez a diferença no clássico realizado na tarde deste domingo, na Arena da Baixada. Com gols de Raphael Veiga, Pablo e Marcelo Cirino, o Atlético-PR afundou ainda mais o Paraná ao vencer o duelo regional pelo placar de 3 a 0, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com a oitava vitória seguida como mandante, o Atlético-PR chegou aos 33 pontos e, no meio da tabela, se distanciou da zona de rebaixamento. Já o Paraná, que perdeu as últimas 11 partidas que fez fora de casa, segue na lanterna, com apenas 16 pontos.

O resultado aumentou ainda mais a freguesia do Paraná diante do rival. São dez anos sem vitória na Arena da Baixada. No geral, o rubro-negro paranaense tem 41 vitórias contra 27, além de 30 empates.

Diferente do que todo mundo esperava, Tiago Nunes escalou praticamente força máxima no clássico. Apenas o zagueiro Léo Pereira, o volante Lucho González e o meia Marcinho foram poupados. A partida começou movimentada com os dois times buscando o gol.

Aos sete minutos, o Paraná reclamou de um pênalti não marcado após a bola bater no braço do volante Wellington em uma disputa com Rayan dentro da área. No lance seguinte, Jonathan cruzou e Raphael Veiga desviou para abrir o placar para o Atlético-PR. O empate tricolor quase saiu em cobrança de falta do meia Nadson, mas Santos fez grande defesa. A bola ainda tocou no travessão.

O Paraná voltou a assustar aos 21 minutos em uma saída errada da defesa atleticana. Nadson arriscou de fora da área e mandou pela linha de fundo. Depois foi a vez de Silvinho chutar forte nas mãos de Santos.

A eficiência do Atlético-PR voltou a dar as caras aos 33 minutos. Renan Lodi cruzou e Pablo cabeceou sem chances para Richard. Na sequência, o lateral-esquerdo atleticano bateu rasteiro e o goleiro defendeu sem dar rebote. Nos minutos finais, os donos da casa tocaram a bola esperando o apito do árbitro.

Atrás do placar, o Paraná voltou com uma formação mais ofensiva do intervalo: o atacante Deivid entrou no lugar do meia Caio Henrique. A primeira oportunidade, porém, foi criada pelo Atlético-PR. Raphael Veiga chutou de fora da área e Richard foi buscar no cantinho.

Os primeiros gritos de "olé" surgiram logo aos seis minutos da etapa final. Na base do desespero, o Paraná se lançou ao ataque e passou a dar espaço para o contra-ataque do Paraná. Nikão recebeu em velocidade e chutou cruzado. A bola passou raspando a trave de Richard.

Aos 26, Ortigoza apareceu entre os zagueiros e bateu por cima do gol. Quase o primeiro do Paraná. A resposta rubro-negra veio em chute de Marcelo Cirino meio sem ângulo. Richard espalmou. O goleiro tricolor voltaria a salvar em finalização cruzada de Rony.

Marcelo Cirino recebeu cruzamento da esquerda e cabeceou com perigo por cima do travessão. O Paraná ainda tentou diminuir com Alex Santana, mas Santos fez boa defesa. Depois foi a vez de Richard trabalhar em chute de Diego Ferreira.

O caixão foi fechado aos 43 minutos. Marcinho cruzou e Rony cabeceou para defesa de Richard. No rebote, com o gol aberto, Marcelo Cirino estufou as redes.

O Atlético-PR volta a campo no próximo domingo, contra o Santos, às 16 horas, na Vila Belmiro, em Santos. O Paraná recebe o Vasco na segunda-feira, às 20 horas, na Vila Capanema, em Curitiba.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-PR 3 x 0 PARANÁ

ATLÉTICO-PR - Santos; Jonathan (Diego Ferreira), Thiago Heleno, Zé Ivaldo e Renan Lodi; Wellington, Bruno Guimarães, Raphael Veiga, Marcelo Cirino e Nikão (Marcinho); Pablo (Rony). Técnico: Tiago Nunes.

PARANÁ - Richard; Wesley Dias (Jhony), Rayan, René Santos e Mansur; Leandro Vilela, Alex Santana, Caio Henrique (Deivid) e Nadson; Silvinho (Maicosuel) e Ortigoza. Técnico: Claudinei Oliveira.

GOLS - Raphael Veiga, aos sete, e Pablo, aos 33 minutos do primeiro tempo. Marcelo Cirino, aos 43 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Caio Henrique, Jhony, Rayan e René Santos (Paraná).

ÁRBITRO - Raphael Claus (SP).

RENDA - R$ 298.815,00.

PÚBLICO - 15.831 torcedores.

LOCAL - Arena da Baixada, em Curitiba (PR).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.