Divulgação
Divulgação

Em 'comum acordo' com a diretoria, Oswaldo deixa o Fla

Time será comandado por Jayme de Almeida neste fim de Brasileiro

Estadão Conteúdo

28 de novembro de 2015 | 11h33

Após uma semana inteira de treinamentos, Oswaldo de Oliveira não vai comandar o Flamengo na penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador e a diretoria, em comum acordo, acertaram na manhã deste sábado a saída do técnico, que inicialmente deveria ficar até o fim da temporada, mas tinha contrato até dezembro de 2016. O Flamengo só cumpre tabela até o fim do Brasileirão e será comandado interinamente pelo auxiliar Jayme Oliveira.

"Como já havia sido combinado entre clube e treinador, Oswaldo ficaria à frente do time pelos dois últimos jogos. Após conversa entre todos nós, hoje (sábado) ficou decidido pela interrupção do trabalho, mas ele é um grande profissional e seguirá a carreira com a mesma seriedade. Agradecemos pelo empenho e dedicação neste tempo juntos", disse o presidente Eduardo Bandeira de Mello ao site oficial do Flamengo.

"Conversamos e decidimos, juntos, que eu e o clube seguiremos nossos caminhos. Entendemos que, neste momento, era o mais certo a fazer. Já haviam falado comigo na segunda-feira e o combinado era ficar até o final do campeonato, mas chegamos a este acordo", afirmou Oswaldo de Oliveira, também ao site do Fla.

Ainda que as duas partes falem que o rompimento foi consensual, fica claro que partiu do Flamengo a iniciativa de liberar Oswaldo antes do fim da temporada, permitindo ao clube começar a pensar em 2016 com um novo treinador. O substituto de Oswaldo, entretanto, só deverá ser apontado pela diretoria que será eleita em 7 de dezembro. Bandeira de Mello é favorito à reeleição.

Um dos motivos para a saída de Oswaldo agora teria sido a demissão de Levir Culpi no Atlético-MG. O vice-campeão brasileiro procura um técnico e um dos favoritos à vaga é Muricy Ramalho, também o preferido da atual diretoria do Flamengo. Agora, os dois rivais estão livres para fazer propostas ao treinador.

Outro candidato ao cargo, pelo menos se Bandeira de Mello for reeleito, é Edgardo Bauza, argentino que está de saída do San Lorenzo. Também o São Paulo, comandado interinamente por Milton Cruz, procura um técnico. O clube paulista, entretanto, não concorre para ficar com Muricy Ramalho, que fez no Morumbi seu mais recente trabalho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.