Tasso Marcelo / Agência Estado
Tasso Marcelo / Agência Estado

Em comum acordo, diretoria do Criciúma acerta a saída do técnico Argel Fucks

Técnico deixa o clube catarinense após cinco derrotas nas primeiras rodadas da Série B

Estadão Conteúdo

09 Maio 2018 | 22h06

Acabou a passagem de Argel Fucks no comando técnico do Criciúma. Em comum acordo com a diretoria do clube, o treinador se desligou após uma reunião realizada no final da tarde desta quarta-feira. A derrota para o Guarani por 1 a 0, em Campinas (SP), na última terça, pela quinta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, foi o estopim para a tomada de decisão.

+ Torcedor do Guarani suspeito de matar rival pontepretano se entrega à polícia

+ Sampaio Corrêa anuncia o técnico Roberto Fonseca como substituto de Francisco Diá

Argel Fucks assumiu um Criciúma na zona de rebaixamento no Campeonato Catarinense e o levou para a quarta colocação, ficando atrás apenas de Tubarão, pelo saldo de gols, e os finalistas Figueirense e Chapecoense. Na Série B do Brasileiro, no entanto, os resultados não vieram. Foram cinco derrotas consecutivas, que deixaram a situação insustentável.

"Peguei o Criciúma em uma situação delicada. Estava sendo cotado de rebaixamento. Fizemos um grande trabalho e colocamos na quarta posição. Mas futebol é resultado. Perdemos peças importantes como Douglas Moreira para o Fluminense e o Barrero para a Chapecoense e não contratamos ninguém. Infelizmente, os resultados não vieram no Brasileiro, mas é vida que segue. Saio de cabeça erguida por tudo que fiz pelo clube", afirmou Argel Fuck.

O treinador, de 43 anos, teve um aproveitamento de 40,48% de aproveitamento - com cinco vitórias, dois empates e sete derrotas. Ele irá dar uma entrevista coletiva nesta quinta-feira para explicar a sua saída do clube.

"Vou nesta quinta no Criciúma para me despedir de todos e acertar os últimos detalhes. Foi um acerto tranquilo, em comum acordo. Achamos que era a melhor solução para o clube. O presidente é um cara sério, um grande amigo e foi tudo muito bem conversado. Agora é pensar no futuro. Estou no mercado e pronto para seguir trabalhando. Vou analisar as propostas e tomar um novo rumo. Não vou ficar parado", disse o treinador, que tem 115 jogos da Série A do Brasileiro na carreira.

O treinador já comandou clubes como Internacional, Goiás, Vitória, Avaí, Joinville, Portuguesa, Guarani, entre muitos outros, além do próprio Criciúma. Pelo time gaúcho, foi campeão estadual em 2016.

Na 19.ª colocação da Série B, o Criciúma agora segue em busca de um novo nome para assumir o clube para a sequência da temporada. O time catarinense volta a campo apenas na próxima terça-feira, às 21h30, contra o Juventude, no estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC), pela sexta rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.