Serena Campanini/EFE
Serena Campanini/EFE

Em crise e devendo salários, Parma rescinde com Cassano

Lanterna do Campeonato Italiano está endividado, perdeu um ponto por atrasar salários e foi comprado por investidores desconhecidos

Estadão Conteúdo

26 de janeiro de 2015 | 18h48

Tudo que está ruim ainda pode piorar. Lanterna do Campeonato Italiano, o Parma está vivendo isso na pele. Nesta segunda-feira, o clube informou que, em comum acordo, rescindiu o contrato do atacante Antonio Cassano, artilheiro do time na temporada. O jogador havia notificado oficialmente o clube reclamando do atraso de salários.

A pá de cal veio no clássico contra o Cesena, domingo, quando o Parma perdeu em casa para a equipe que dividia com ela a lanterna - ambos somavam apenas nove pontos. Cassano se dirigiu à arquibancada onde ficam os "ultra" do Parma, permitiu que o líder do grupo pulasse para o campo e pediu calma com o time. Mesmo assim, foi intimidado.

Após 20 rodadas do Campeonato Italiano, o Parma está a 10 pontos de sair da zona de rebaixamento e, sem seu principal jogador, já começa a pensar na segunda divisão. Com dívidas, o clube perdeu um ponto na classificação por atrasar salários e foi vendido para um grupo de investidores desconhecidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.