Em crise, Fla enfrenta o Friburguense

Em meio a uma crise financeira e técnica, o Flamengo enfrenta o Friburguense, neste sábado, às 16 horas, em Édson Passos, pelo segundo turno do Campeonato Carioca. O clube viveu uma semana conturbada por causa do rompimento - ainda não oficializado - da parceria com Internacional Sports License (ISL). Uma das conseqüências da rescisão será a redução da folha salarial do time, que chega a R$ 2,5 milhões.Depois de uma revolta inicial, os jogadores demonstram estar mais compreensivos com os problemas causados pela falta de recursos - os salários do elenco estão atrasados em três meses. "Aceito reduzir o salário para ficar no Flamengo, onde estou adaptado", disse Gamarra, que detém o posto de jogador mais bem pago do clube.Durante a semana, o zagueiro paraguaio tinha ameaçado deixar o Rubro-Negro caso a falta de pagamento de salários não se resolvesse.Mais calmo, o zagueiro acredita que o Flamengo vai superar as dificuldades. "É uma crise que todo o clube passa", minimizou. Um dos motivos para a mudança de comportamento de Gamarra foi a promessa da diretoria de quitar pelo menos parte da dívida.Apesar do cessar fogo das estrelas do grupo, o ambiente no elenco do Flamengo não é dos mais agradáveis. É o que garantiu o meia Iranildo, cujo passe foi emprestado para o São Caetano. "Saio do Flamengo na hora certa porque aqui todo mundo fica se xingando", revelou.Friburguense - A partida de amanhã representa pouco para o time rubro-negro, que tem apenas sete pontos no returno, cinco a menos do que os líderes, e dificilmente chegará ao título. Assim, o técnico Zagallo aproveita o jogo de apenas para acertar a equipe para a final do Carioca, para a qual o clube está classificado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.