Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Em crise, Fluminense descarta a saída de Vanderlei Luxemburgo

Sob risco de rebaixamento, clube carioca garante permanência do técnico

AE, Agência Estado

28 de outubro de 2013 | 20h31

RIO - Sete jogos sem vitória, com quatro derrotas, levaram o Fluminense a lidar com a concreta possibilidade de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Com 36 pontos, três apenas acima de Ponte Preta (17.º) e Vasco (18.º), o time tricolor precisa encontrar uma solução para seus problemas, que ficaram evidentes na derrota para o Vitória, no último domingo, quando atuou com a vantagem de um jogador por 75 minutos. O revés acirrou os ânimos no clube. Nos bastidores, um grupo já cobra a demissão do técnico Vanderlei Luxemburgo, mesmo com apenas sete jogos para o fim do Brasileirão. "Não (tem chance de demitir o técnico). Estamos todos envergonhados. Não posso fazer um prognóstico desse (saída de Luxemburgo) e aumentar ainda mais os nossos problemas. Vamos ter que reverter essa situação de qualquer forma", comentou o diretor de futebol do clube das Laranjeiras, Rodrigo Caetano, ainda na noite de domingo.

Um massagista tricolor usou uma rede social para revelar que quase foi agredido por torcedores nas arquibancadas do Maracanã depois do apito final. Ele estava de folga e foi assistir ao jogo com a família. Com a derrota para os rubro-negros baianos, o risco de rebaixamento do Fluminense subiu para 33%. Neste domingo, uma tarefa difícil. O clássico contra o Flamengo, que se divide com a disputa das semifinais da Copa do Brasil contra o Goiás.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFluminenseVanderlei Luxemburgo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.