Em crise, Vasco enfrenta o Goiás na luta contra queda

Não há como minimizar a importância para o Vasco do jogo desta quinta-feira contra o Goiás, às 19h30, no estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ), pela 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com 32 pontos, afundado na 18.ª colocação, na zona de rebaixamento, o time cruzmaltino vê uma profunda crise se instalar em São Januário, atingir os bastidores políticos e a rotina de trabalho dos jogadores. Um insucesso pode agravar o quadro, com o distanciamento dos clubes que estão acima da área perigosa.

LEONARDO MAIA, Agência Estado

17 de outubro de 2013 | 07h05

Na última terça, Juninho Pernambucano, grande líder moral e técnico do elenco, chegou ao ponto de confrontar o treinador Dorival Júnior durante treinamento, por não concordar com as cobranças que o comandante fazia aos jogadores. Já na segunda, surgiu a informação de que mais de 1.700 pessoas foram cadastradas como sócios do clube em apenas um dia, 30 de abril, no que seria a data limite para que novos associados participassem da eleição presidencial, no ano que vem.

Nesse ambiente de turbulência, dentro e fora de campo, os jogadores vascaínos precisam encontrar paz de espírito para disputar uma partida importantíssima na fuga contra a queda de divisão. E o jogo terá de ser no estádio Cláudio Moacyr como pagamento de punição por perda de mando de campo - é o terceiro de quatro duelos.

Para o embate contra o Goiás, que almeja se aproximar dos líderes, serão dois reforços fundamentais para o desempenho coletivo. Juninho Pernambucano, desfalque contra o Criciúma, volta ao time. Tão importante quanto ele, o retorno do zagueiro Jomar. Segundo levantamento do site Futdados, mais de 75% dos gols sofridos pelo Vasco se deram nas ausências do defensor. Com Jomar na zaga, o aproveitamento da equipe é de 58,97%. No geral, o time tem 38% dos pontos disputados.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.