Cor Lasker / EFE
Cor Lasker / EFE

Robben anuncia segunda aposentadoria após temporada em clube que o revelou

Atacante, que atuou em clubes como Chelsea, Real Madrid e Bayern de Munique, estava defendendo o Groningen, time que o revelou na Holanda

Redação, O Estado de S. Paulo

15 de julho de 2021 | 11h38

Agora parece definitivo. O atacante Arjen Robben decidiu encerrar a carreira. O anúncio aconteceu por meio de postagem nas redes sociais nesta quinta-feira. "Amigos do futebol, decidi interrompoer a minha carreira ativa no futebol. Foi uma esolha muito difícil. Quero agradecer por todo comevente apoio." Ele havia parado pela primeira em 2019, quando estava no Bayern de Munique, mas voltou atrás ano passado por uma atitude louvável: defender o Groningen, clube que o revelou,  em função da grave crise financeria que impactou a equipe por conta da pandemia do novo coronavírus.

A passagem do jogador holandês nesse retorno durou apenas um ano e sete partidas. As seguidas lesões foram decisivas para que Robben optasse pelo fim da carreira.

A última vez que esteve em campo pela temporada 2020/2021 do Campeonato Holandês foi no dia 19 de maio, no confronto diante do Utrecht. Nesse período, ele não balançou a rede em nenhuma oportunidade pelo Groningen. No total, contando os jogos entre clubes e a seleção nacional, o jogador disputou 706 partidas, marcou 246 gols e distribuiu ainda 188 assistências.

O jogador despontou no Groningen na temporada de 2000, jogou dois anos e, em seguida, se transferiu para o PSV Eindhoven em 2002. A sua reestreia no clube que o revelou aconteceu em agosto de 2020 e o confronto foi com contra o Almere City, da segunda divisão da Holanda. Ele esteve em campo por 30 minutos sua equipe obteve um empate de 1 a 1.  

Com 28 títulos no currículo e passagens marcantes por Chelsea, Real Madrid e Bayern de Munique, ele disputou ainda as Copas do Mundo de 2006, 2010 e 2014 pela seleção holandesa. O seu melhor momento foi no Mundial da África do Sul, quando a Holanda ficou com o vice-campeonato ao ser derrotada pela Espanha em 2010 por 1 a 0.

Tão logo ele comunicou o fim de sua trajetória, os clubes que fizeram parte do seu currículo homenagearam  o ex-tacante. O Real Madrid o parabenizou pela carreira fantástica e felicidades na fase de aposentadoria. Já o Bayer, destacou a sua passagem pelo clube alemão. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.