Em decisão dramática, Tigres vence nos pênaltis e leva título no México

O Tigres conquistou na noite de domingo o seu quarto título mexicano mesmo após desperdiçar uma vantagem de três gols, depois se impondo na disputa de pênaltis diante do Pumas, que vendeu caro a sua derrota em um encontro eletrizante e que determinou o campeão do Torneio Apertura.

Estadão Conteúdo

14 de dezembro de 2015 | 10h18

O Pumas, que havia perdido o jogo de ida por 3 a 0, empatou o placar global ao devolver os 3 a 0 em casa, com gols de Eduardo Herrera, Matias Britos e Silvio Torales no Estádio Olímpico Universitário, na Cidade do México. Na prorrogação, o francês Andre Pierre Gignac colocou o Tigres novamente em vantagem, aos 13 minutos do primeiro tempo extra, e deixou o time muito perto do título.

Porém, aos 14 minutos do segundo tempo extra, o uruguaio Gerardo Alcoba igualou o placar para o Pumas, forçando a disputa dos pênaltis, quando o Tigres enfim liquidou o rival ao triunfar por 4 a 2. Enquanto o Tigres converteu todas as cobranças, a última delas com Israel Jiménez, Fidel Martínez e Javier Cortés perderam pelo Pumas.

O Tigres, que conta no elenco com os brasileiros Juninho e Rafael Sobis, sendo dirigido por Ricardo Ferretti, não era campeão nacional desde o Apertura de 2011. Os outros títulos nacionais do clube foram conquistados nas temporadas 1977/1978, também contra o Pumas, e 1981/1982.

A conquista também interrompeu uma recente sequência de tropeços em finais do Tigres, que perdeu o Apertura de 2014 para o América e a Copa Libertadores deste ano para o River Plate. Agora, de modo dramático, o Tigres voltou a ser campeão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.